Comissão Nacional de Kart terá piloto, chefe de equipe e mecânico, promotor de eventos e um especialista na parte de regulamentos e normas em sua nova formação. Órgão também contará com equipe de trabalho permanente, visando um profissionalismo ainda maior na organização de seus campeonatos.

A Comissão Nacional de Kart (CNK), há dois meses sob o comando de Rubens Carcasci, vem avaliando projetos e medidas em andamento, além de buscar novas alternativas para o fortalecimento e crescimento do kartismo no país.

Para atingir esses objetivos e fazendo jus ao nome do órgão, Carcasci formou uma comissão atuante e que tem se reunido virtualmente, debatendo questões importantes do esporte dentro e fora das pistas. Além do presidente da CNK, o grupo é formado pelo piloto Rodrigo Piquet, pelo chefe de equipe Nilton Amaral (New), o promotor de eventos Marcelo Motta e o engenheiro Ricardo Molina.

“O Giovanni (Guerra) me deu carta branca para a criação desta comissão e meu objetivo foi contar com representantes dos segmentos mais importantes do kartismo. Desde piloto, chefe de equipe e mecânico, além de promotor de eventos e um especialista na parte de regulamentos e normas”, explicou Carcasci, que assumiu a CNK, após a eleição de Guerra à presidência da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) em janeiro.

“Escolhi profissionais com muita experiência em suas áreas, que têm credibilidade no meio e possuem o perfil de ouvir, ponderar, discutir e avaliar, o que é muito importante para o desenvolvimento de trabalho em equipe”, continuou o presidente da CNK.

“Em virtude da pandemia, nossos encontros têm acontecido de forma virtual, mas temos conseguido avançar com as mudanças que entendemos necessárias, debater o que já consideramos bom e deve ser mantido ou apenas aprimorado em alguns pontos. Tem sido um debate com muitas trocas de experiências e onde tentamos chegar num consenso que visa o bem do kartismo, o que temos conseguido regularmente”, comentou Carcasci.

Para o presidente da CBA, a iniciativa fortalece ainda mais o kartismo no Brasil. “Entendo que uma comissão como a CNK não pode ficar sob a responsabilidade de uma única pessoa. As coisas são muito dinâmicas no kartismo e exigem constante atualização. Quanto mais especialistas estiverem contribuindo com suas experiências, mais fortalecida se torna a modalidade. O Binho tem esta mesma visão, colocou em prática e, hoje, a CNK tem o dinamismo e profissionalismo que o kart em todo o Brasil precisa, merece e exige da CBA”, ressaltou Guerra.

Além da comissão, a nova CNK também estruturou uma equipe de trabalho permanente e conta ainda com colaboradores regionais. “É algo novo dentro da CBA, mas entendemos que era necessária esta estrutura para desenvolvermos um trabalho profissional, onde a instituição possa ter em mãos todo o processo. Principalmente no que diz respeito ao kart, já que a CBA também é promotora e organizadora de eventos, como a Copa Brasil e o Campeonato Brasileiro. São dois eventos grandes e que demandam muita força de trabalho, tempo e dedicação”, lembrou.

A equipe de trabalho tem a participação de Ricardo Molina, responsável pelo planejamento e execução da parte técnica, incluindo homologações de equipamentos; e de Jéssica Nakagome, profissional com muita experiência na área de planejamento e organização de eventos. Roberto Guimarães Pessoa Junior (Juca) coordena as ações da CNK na região Norte / Nordeste.

Devido a alta demanda na área de comunicação, já que os eventos de kart nacionais são organizados pela CNK/CBA, o órgão também possui assessoria exclusiva, a cargo da jornalista Fernanda Gonçalves, para o atendimento à imprensa, sugestões de pautas, envio de press releases e comunicados, e criação de conteúdo.

A Copa Brasil de Kart está agendada entre os dias 21 e 30 de julho no kartódromo Luigi Borghesi, em Londrina (PR). O Campeonato Brasileiro de Kart acontecerá de 6 a 18 de dezembro no kartódromo Beto Carrero, em Penha (SC).