Foto: Bruno Terena

Foto: Bruno Terena

Temporada teve três vencedores diferentes em três provas disputadas; equilíbrio e pegas emocionantes dão o tom da categoria mais rápida do país.

A temporada 2020 do Império Endurance Brasil está mais emocionante do que nunca. Encerrada a primeira metade do campeonato, a competição que reúne os carros mais rápidos do país teve três vencedores diferentes em três corridas realizadas. Neste final de semana, a categoria desembarca em Goiânia para a realização da quarta etapa do calendário e o equilíbrio de forças deve marcar a disputa mais uma vez.

“Estes números só mostram o quanto o campeonato é equilibrado e como cada etapa é surpreendente. É por isso que o Império Endurance Brasil cresce a cada ano e cada vez atrai mais competidores para o grid. Vencemos no Velopark em um final de prova eletrizante e tenho certeza que a corrida de Goiânia não será diferente, com emoções durante as quatro horas de prova”, afirmou Henrique Assunção, piloto e também presidente da Associação dos Pilotos de Endurance.

Líderes do campeonato na Geral e na categoria GT3, a dupla Ricardo Maurício e Marcel Visconde colocaram o novo Porsche 911 GT3 R no topo da tabela, superando a Mercedes AMG de Xandynho Negrão – que nesta etapa terá o retorno do pai Xandy Negrão e a companhia de Andreas Mattheis. A disputa entre os dois carros está acirrada. Apenas 20 pontos separam os dois.

“No ano passado, conseguimos um bom resultado em Goiânia, mesmo não sendo este um traçado particularmente favorável às características do Porsche. Com o carro deste ano, teremos condições de andar mais perto dos nossos adversários, mas sabemos que vai ser uma corrida trabalhosa. Nossos pontos altos são a confiabilidade de nosso carro, que nos permite uma ‘tocada’ forte do começo ao fim, e o bom trabalho de box da equipe Stuttgart Motorsport”, afirmou Marcel Visconde.

“O Endurance é um campeonato muito equilibrado, onde cada corrida é uma decisão, e isso ficou claro após a etapa do Velopark. Infelizmente sofremos com um problema na bomba de combustível que tirou da gente a chance de brigar pela vitória. Mas tenho convicção de que este problema está superado, a equipe trabalhou para isso e tenho confiança de que poderemos recuperar a ponta com uma vitória neste final de semana. Estou muito feliz em novamente poder dividir o carro com meu pai, que ama estar na pista, e o retorno do Andreas depois de tanto sem competir será um trio legal!”, disse Xandinho Negrão.

Já os líderes da P1, Pedro Queirolo e David Muffato foram vencedores das Quatro Horas de Curitiba, mas tiveram problemas na última rodada da competição, realizada no Velopark. Depois de ficarem com a modesta sexta colocação no circuito gaúcho, sabem que não podem voltar a desperdiçar pontos caso queiram manter a ponta: “O campeonato é muito equilibrado e manter a constância, como tivemos nas duas primeiras etapas, é essencial para brigar pelo título. O Velopark foi uma prova complicada para nós, mas estamos confiantes de que em Goiânia não sofreremos tanto como no sul”, explicou Muffato, que ocupam a segunda posição na Geral, 30 pontos atrás dos líderes.

A disputa em todas as categorias está “aberta”. Na categoria GT4, que tem a liderança de Átila Abreu e Léo Sanchez, vencedores das duas últimas etapas a briga também está acirrada com apenas 20 pontos de diferença, em relação a Alexandre Auler e Guilherme Salas. A diferença é a mesma na GT3 Light, onde Sergio Ribas e Guilherme Ribas ocupam o topo da tabela, seguidos pelo trio Tom Filho, Marçal Muller e Ricardo Mendes.

Na GT4 Light, a liderança é de Tuca Antoniazi, com 295 pontos. Na P2, a diferença entre o trio primeiro colocado Ruben Ghisleni, Hardy Kohl e Lucas Kohl, e o segundo colocado o quarteto do Sigma #12 de Jindra Kraucher, Aldo Piedade Jr. e Ney Faustini é de apenas 10 pontos. Na classe P3, Aldoir Sette lidera absoluto com 285 pontos.
A largada das Quatro Horas de Goiânia está marcada para as 11h30 deste sábado e a prova será transmitida na íntegra pelo Sportv e pelo canal do Império Endurance Brasil no Youtube.