Com temporada da Fórmula 4 FIA Argentina cancelada, piloto brasileiro aguarda liberação dos treinos da categoria no país vizinho.

Com sua estreia na Fórmula 4 FIA Argentina adiada para 2021 por conta da pandemia de Covid-19, o piloto João Pedro Maia (BPAM) vem utilizando a atual temporada para ter contato com outras categorias, dentre elas a Super Fórmula, que utiliza carros da Fórmula 3 no Campeonato Paulista de Automobilismo.

Na última sexta-feira (8) o campeão sul-americano de kart e campeão paulista da Fórmula Vee esteve no Autódromo de Interlagos – onde são disputadas as provas da Super Fórmula – para novos treinos visando sua participação na próxima etapa do Paulista de Automobilismo.

“Foram treinos muito bons, principalmente porque eu pude andar com o Fórmula 3 em uma pista molhada”, disse João Pedro Maia, que assim teve seu primeiro contato com o carro da categoria nestas condições climáticas. “Foi muito importante para saber como o carro reage nessa situação. E foi legal, pois aprendi muito e gostei bastante do meu desempenho”, completou o piloto de Campinas, que em dezembro completará 16 anos.

A próxima etapa do Campeonato Paulista de Automobilismo será disputada entre os dias 22 e 24 de outubro e o objetivo de João Pedro Maia será melhorar seus resultados em relação à rodada que disputou em setembro. “Tivemos alguns problemas técnicos na etapa passada, mas mesmo assim fui o quinto colocado na tomada de tempos e nas duas corridas”, relembra Maia. “Quero mais, claro, e a equipe está trabalhando para deixar o carro perfeito. Gostei muito de correr com um Fórmula 3 e o objetivo agora será melhorar ainda mais meu desempenho e meus resultados”, explica.

Enquanto aguarda a liberação para treinar na Fórmula 4 FIA Argentina, João Pedro Maia aproveita para reforçar suas boas condições físicas atendendo o programa de exercícios determinado por seu personal trainer. “Já está definido que não teremos a temporada 2020 da Fórmula 4 FIA Argentina, mas existe a possibilidade de treinarmos ainda este ano. Estou bastante ansioso por este momento”, finaliza João Pedro Maia (BPAM).