António Félix da Costa arrasou com seus rivais na final da ABB FIA Fórmula E 2019/20 em Berlim e é o atual favorito dos fãs. Mas nem sempre foi assim, Da Costa teve altos e baixos durante a temporada e esta foi a forma portuguesa de se tornar campeão da categoria elétrica.

O piloto português trocou a BMW i Andretti Motorsport pela DS Techeetah para o campeonato 2019/20 com o objetivo claro de se tornar um candidato ao título, embora tenha sido um grande desafio devido a que seu companheiro de equipe Jean-Eric Vergne, já havia obtido duas vezes o campeonato.

O começo não foi fácil para Da Costa, já que na rodada dupla de Ad Diriyah que marcou o sinal verde para a temporada, ele alcançou apenas o 14º e 10º lugar, deixando a Arábia Saudita com apenas dois pontos em sua conta.

A segunda data, porém, seria o início de algo grande para o piloto português, que estava à beira da vitória em Santiago do Chile antes de terminar em segundo após ser ultrapassado por Maximilian Gunther na última volta devido a problemas na temperatura de sua bateria, enquanto na Cidade do México ele foi segundo novamente após largar em nono.

No final de fevereiro, a Fórmula E chegou a Marraquexe, onde Da Costa se consolidou como um sério candidato ao campeonato ao vencer da pole position em território marroquino.

Depois dessa rodada, a temporada entraria em um hiato forçado devido à pandemia do coronavírus e só seria reiniciada em agosto de 2020 com o programa especial e inédito de seis corridas em nove dias em Berlim, utilizando três circuitos diferentes projetados no antigo aeroporto de Tempelhof.

Da Costa recomeçou de onde parou em Marraquexe e venceu as duas primeiras corridas em Berlim, largando da pole position, o que o deixou à beira do título.

O piloto da DS Techeetah seria o quarto na próxima rodada e depois o segundo atrás de seu companheiro de equipe, Jean-Eric Vergne, para finalmente selar seu nome como o novo campeão da Fórmula E da ABB FIA.

Já campeão, Da Costa teve um abandono pela primeira vez na quinta corrida de Berlim e foi o nono na última competição da temporada 2019/20.

Assista o passo a passo de António Félix da Costa desde a primeira corrida na Arábia Saudita até a sua consagração em Berlim.