Os pilotos da ABB FIA Fórmula E expressam seus sentimentos antes de começar o desafio de seis corridas em nove dias em Berlim. Nesta terça-feira tiveram seu primeiro contato com a pista no já conhecido shakedown.

Tudo está pronto na capital da Alemanha para experimentar o exclusivo final de temporada da Fórmula E no antigo aeroporto de Tempelhof, que usará o tradicional circuito de Berlim nas duas primeiras corridas (quarta-feira 5 e quinta-feira 6 de agosto), mas no sentido inverso.

Os pilotos e as equipes puderam ter o primeiro contato com a pista hoje durante o tradicional shakedown. Amanhã serão os treinos, qualificação e corrida, que marcarão a primeira competição desde 29 de fevereiro em Marrakech, o último encontro antes do recesso forçado da série devido à pandemia de coronavírus.

O português Antonio Félix da Costa, da equipe DS Techeetah, é o líder do campeonato com 6 pontos, seguido por Mitch Evans (Panasonic Jaguar Racing) com 56 pontos. Os pilotos da BMW i Andretti Motorsport, Alexander Sims e Maximilian Gunther, estão em terceiro e quarto lugar com 46 e 44 pontos, respectivamente.

No entanto, com 180 pontos em jogo durante as seis corridas que ocorrerão em Tempelhof, o campeonato está completamente aberto e tudo pode acontecer em uma disputa que promete ser emocionante do início até o fim.

O que os protagonistas disseram na prévia?

Jean-Eric Vergne (DS Techeetah): “Acho que trabalhámos muito no simulador, temos três designs de pista diferentes, por isso muito trabalho foi abordado no simulador e acho que cobrimos tudo e estamos prontos. Mal posso esperar para começar a competir. ”

“O Campeonato? É possível! No ano passado, eu também estava muito longe no campeonato, e se eu quero fazer três campeonatos seguidos, este é o ano, porque se eu perder este ano, não serão 3 seguidos, se eu perder nesta temporada. Então é melhor eu conseguir nesta temporada, não é? ”

Antonio Felix da Costa (DS Techeetah): “Vai ser um final de campeonato muito competitivo, acho que esse recesso deu tempo para as equipes melhorarem e analisarem. Estou esperando uma grelha ainda mais competitiva. Vai ser muito duro, mas estou com muita vontade”

“Foi uma parada forçada, mas tentei usar para recuperar, para descansar e estar com a família. Mas agora poder voltar a fazer a única coisa que eu sei fazer: guiar um carro de corridas”

Felipe Massa (Rokit Venturi Racing): “Acho que o esporte é algo incrível e tomara que a gente consiga trazer um pouco de alegria para as pessoas que estão em casa sofrendo e esperando o tempo passar assistindo as corridas da Fórmula E ”.

Lucas Di Grassi (Audi Sport ABT Schaeffler): “A preparação foi muito intensa no simulador. Nosso carro não estava na melhor condição nas primeiras provas do ano então tivemos que trabalhar ainda mais para melhorar o carro para essas corridas que vão ser fundamentais para disputar o título. Vamos fazer o possível para em cada corrida conseguir o máximo da pontuação possível.“

Sam Bird (Envision Virgin Racing): “Eu estou super preparado. Estamos esperando por esse momento há muito tempo, foram 4, 5 meses muito difíceis para todos no planeta, mas agora estamos voltando às corridas, trazendo alguma emoção para os fãs da Fórmula E. Obviamente, os fãs não são permitidos aqui em Berlim, mas espero que todos gostem do show em casa.”

“As corridas duplas são sempre extremamente exigentes para o corpo e para a mente, portanto, ter 6 corridas em 9 dias com um período de recesso tão longo também será extremamente difícil para todos os envolvidos”.

“Este campeonato é mais desgastante a nível mental. No dia 14 de agosto, todos vamos estar exaustos. Será extremamente difícil. Vamos ter três pistas emocionantes para experimentar, duas das quais serão novas para nós, as duas primeiras e as duas últimas, que serão muito emocionantes.”

André Lotterer (equipe de Fórmula E da TAG Heuer Porsche): “É uma situação muito estranha e única ao mesmo tempo, mas estamos muito felizes por estar aqui para fazer as corridas. É uma boa solução fazer as 6 corridas aqui em 9 dias, talvez seja uma situação como a Copa do mundo de Futebol. Você pode assistir a corridas todos os dias, é a primeira vez no automobilismo que temos várias corridas uma atrás da outra para o mesmo campeonato. Eu acho que vai ser muito bom para todos os fãs. ”

“Todos os pilotos estão em boa forma física, eles se prepararam muito e no meu caso fizemos muitas simulações para preparação técnica, mas minha preparação física é fazer 1000 km de bicicleta, acho que é a melhor maneira possível de lidar com o problema de energia, mas acho que vai dar tudo certo, porque é uma corrida de 45 minutos. Não é como Le Mans quando me lembro, foram 3 horas e 45 minutos uma vez no carro em velocidades mais altas, é outra coisa. Aqui pelo menos podemos dormir à noite.”.