Novamente a etapa da Sprint Challenge apresenta muito equilíbrio nas duas baterias e campeonato tem um novo líder.

O circuito Gilles Villeneuve recebeu a terceira etapa da Porsche Esports Sprint Challenge, e, mais uma vez, as corridas entregaram a disputa que era prometida. Conhecido por ser um traçado desafiador, Montreal possui muros muito próximos e zebras complicadas. E os pilotos desafiados entregaram o que era esperado deles: altas emoções.

Raphael de Leo andou muito bem no quali e garantiu a primeira posição para a bateria inaugural da noite. Porém, o grande destaque da prova de abertura foi Bruno Souza. O piloto assumiu a liderança e de lá não saiu até ver a bandeira quadriculada tremular em sua frente.

Bruno foi o quinto vencedor diferente em cinco largadas até então na Sprint Challenge. Seus companheiros de pódio foram Raphael De Leo e Eraldo Silva.

A inversão de Grid premiou Theo Manna com a posição de honra para a segunda largada da noite, mas a liderança de Manna durou pouco, mais precisamente uma curva apenas. O piloto errou o primeiro contorno e se viu de frente para todo o pelotão após rodar.

Quem assumiu a liderança e de lá não saiu mais foi Emanuel Santos, cujo melhor resultado até então havia sido o nono lugar da bateria anterior, que lhe permitiu largar da primeira fila.

Emanuel foi incontestável e venceu praticamente de ponta a ponta, com mais de 7s de vantagem para Marcos Riffel que fechou a bateria na segunda colocação. O terceiro colocado da prova foi Bruno Bonagura que escalou oito posições no pelotão.

Raphael De Leo sai do Canadá como o novo líder do campeonato com 151 pontos. Atrás dele na classificação estão Eraldo Silva (145) e Bruno Bonagura (135)

O Porsche Esports Program Brasil é uma iniciativa da Porsche Brasil em conjunto com a Porsche Cup Brasil, com patrocínio da TAG Heuer e parceria técnica com o IRB e-Sports.

A Sprint Challenge dá espaço para a Porsche Esports Carrera Cup na próxima quarta-feira (05/08). As duas categorias correrão no lendário traçado de Spa-Francorchamps, na Bélgica.

 

As corridas:

Raphael de Leo larga na primeira fila seguido por Bruno Souza, que conseguiu pela terceira vez na temporada uma posição na primeira fila.

Luz verde no Canadá e Raphael de Leo mantém sua primeira colocação no pelotão. Bruno Souza

Largou muito bem também e pressionou o líder no primeiro giro. O líder do campeonato, Eraldo Silva, largou muito bem e conquistou duas posições nas primeiras curvas.

Souza abriu ataque ao líder na segunda volta e por detalhes não conseguiu concretizar a ultrapassagem.

Bruno Bonagura foi penalizado com um slow down e perdeu muitas posições. A corrida que se desenhava para um ataque aos primeiros colocados se tornou uma prova de recuperação para o piloto.

Nos primeiros instantes da quinta volta, confusão no meio do grid. Mais de cinco carros se enroscaram na reta que antecede o temido muro dos campeões.

Souza e De Leo ficaram lado a lado na reta e melhor para Bruno Souza que assumiu a liderança. Eraldo Silva já aparecia na terceira posição da corrida.

A batalha pela quinta posição era intensa entre Carlos Amorim, Lucas Trindade e Marcos Riffel. Os três andavam dentro do mesmo segundo.

Lucas Dornella não teve sorte na primeira bateria. O piloto que largou do top 5 caiu para o fundo do grid após as confusões iniciais.

Os líderes da prova, que andavam muito próximos, começaram a encarar tráfego pelo caminho na metade da prova. Os ponteiros começaram a chegar nos retardatários.

Com pouco mais de 10 minutos para o término da primeira bateria, o líder Bruno Souza abriu vantagem de 1s5 de Raphael De Leo. Até o momento essa era a maior diferença entre os dois primeiros colocados em toda prova.

O duelo pela p5 continuava intenso nos momentos finais. Disputa aberta pela colocação no top5 envolvendo Lucas Trindade, Carlos Eduardo Amorim e Marcos Riffel.

Bruno Souza vence a primeira bateria após largar na segunda posição. Foi a primeira vitória do piloto na Sprint Challenge. Raphael de Leo fecha na segunda posição e o líder do campeonato, Eraldo Silva completou o pódio da primeira largada.

Theo Manna largou a segunda bateria na primeira posição após a inversão de grid.

Luz verde e o pole da segunda corrida errou a primeira curva e perde a posição após rodar. Ainda na primeira volta confusão no meio do grid envolvendo Bruno Souza, o vencedor da primeira bateria.

Ao completar dos primeiros cinco minutos Emanuel Santos liderava a prova, seguido por Marcos Riffel, Lorenzo Roth, Lucas Trindade e Carlos Amorim no top5.

Cinco carros na disputa pela 11ª posição e o então dono da colocação, Rogério Santos se defendeu bem dos ataques sofridos por Felipe Mota, Gumercindo Cabral, Alexandre Sene e Lucas Dornella.

Felipe Iazzetti e Eraldo Silva protagonizaram boa disputa pela quinta colocação. Iazzetti conseguiu a ultrapassagem e na tentativa do contragolpe, Silva errou e viu seu carro perder cinco posições.

Santos, líder da prova, abriu 3s do segundo colocado para consolidar uma situação tranquila na segunda bateria do dia.

Emanuel Santos começou a etapa em 34º no campeonato, e até então seu melhor resultado havia sido um 16º.

Bruno Bonagura assumiu a terceira posição com pouco mais de cinco minutos para o encerramento. Outro piloto que fez boa prova foi Clemente Júnior. Ele já aparecia em quinto, tendo escalado nada menos que 13 posições na segunda bateria.

Nas voltas finais da etapa, Carlos Amorim, o sexto colocado e Lorenzo Roth que aparecia em décimo eram separados por menos de 3s. Estavam envolvidos nessa disputa, além dos dois, De Leo, Rogério Santos e Eraldo Silva. Emoções até o final na Sprint Challenge.

Vitória de Emanuel Santos, coroando sua melhor etapa no campeonato até então. A Sprint Challenge conhece seu sexto vencedor diferente em seis corridas.

Marcos Furriel e Bruno Bonagura completam o pódio da segunda bateria.

 

O que eles disseram:

“Quero parabenizar todos os pilotos que estão participando do campeonato. Não fiz o quali que esperava na bateria um, e o Raphael estava andando muito rápido. Consegui passar ele antes da curva zero e manter a liderança. É uma pista muito traiçoeira, os carros andam muito perto do muro. Importante conseguir esse p1.”

Bruno Souza

 

“Quero dedicar essa vitória para todos que acompanham os campeonatos no AV e não tem condições de participar, porque eu estava como vocês até o começo do ano. A primeira bateria foi muito difícil para mim, andar no meio do pelotão é desafiador. Consegui chegar no top10 e largar na frente com a inversão do grid. Sabia que tinha bom pace, mas não imaginava ganhar, foi importante para mim e só tentei manter a cabeça fria até o final e garantir a vitória.”

Emanuel Santos

 

“Feliz com os resultados da etapa, acho que com as baterias eu volto para a liderança do campeonato. Perdi a primeira por um errinho meu e fui até o final em p2 que foi um bom resultado. Na segunda tomei um toquinho e qualquer dano no carro é uma nova corrida. A pista é traiçoeira, cheia de muros e zebras altas. O p7 no final, pelas condições do carro e pela dificuldade do grid, foi um bom resultado para a segunda prova também.”

Raphael De Leo

 

“Contente por mais um pódio aqui. É importante pontuar sempre no campeonato, mas ficou aquele gostinho de quero mais. Senti que meu pedal estava um pouco problemático e não estava dando 100% de acelerador. Mas, levando as condições apresentadas, foi um bom resultado. Um pódio e um top10 por aqui.”

Marcos Riffel

 

“Parabéns aos vencedores da etapa. Primeira bateria foi muito boa, andei com um ritmo muito bom e larguei super bem. Me mantive na terceira posição até o final, pódio importante para o campeonato. A segunda bateria ficou aquém das minhas expectativas, agora é recuperar para a metade final do campeonato.

Eraldo Silva

 

Resultados:

Corrida 1:

Bruno Souza
Raphael De Leo
Eraldo Silva
Diego Freitas
Lucas Trindade
Carlos Amorim
Marcos Riffel
Lorenzo Roth
Emanuel Santos
Theo Manna
Corrida 2:

Emanuel Santos
Marcos Riffel
Bruno Bonagura
Felipe Iazzetti
Clemente Júnior
Carlos Amorim
Raphael De Leo
Rogério Neto
Eraldo Silva
Lorenzo Roth
Campeonato (top 10):

Raphael De Leo – 151 pontos
Eraldo Silva – 145
Bruno Bonagura – 135
Felipe Iazzetti – 133
Bruno Souza – 130
Marcos Riffel – 103
Rogério Neto – 102
Carlos Amorim – 101
Diego Freitas – 94
Lucas Trindade – 91