A ABB FIA Formula E volta em agosto no aeroporto Tempelhof em Berlim, onde realizará seis corridas em nove dias para definir quem vencerá o campeonato 2019/20.

O antigo aeroporto alemão foi escolhido para encerrar a sexta temporada da série de carros elétricos, recebendo três rodadas duplas entre os dias 5 e 13 de agosto. Cada par de corridas usará uma configuração de pista diferente, apresentando oportunidades para que as equipes desenvolvam diferentes estratégias e fazendo com que as corridas continuem imprevisíveis e emocionantes como sempre.

A Fórmula E já havia disputado cinco corridas antes da temporada ser suspensa devido à pandemia do coronavírus, e o piloto português António Félix da Costa, da equipe DS Techeetah, lidera o campeonato, mas com apenas 11 pontos de vantagem sobre seu rival mais próximo, o neozelandês Mitch Evans, piloto da equipe Panasonic Jaguar Racing.

Da Costa tentará aproveitar as seis últimas corridas da temporada em Berlim para selar seu primeiro título de Fórmula E, o que o colocaria na lista de honra dos campeões junto com seu companheiro de equipe na DS Techeetah e bicampeão em título, o Francês Jean-Eric Vergne.

No entanto, vale lembrar que os quatro primeiros lugares do campeonato estão separados por menos pontos do que a vitória oferece, portanto, tudo ainda terá que ser definido quando a ação recomeçar em Berlim.

As três rodadas duplas em Berlim completarão o cronograma modificado para a sexta temporada da Fórmula E, elevando o número total de corridas para 11.

A Fórmula E e a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) têm trabalhado diretamente com as equipes e autoridades locais para definir um plano sólido para a finalização segura do campeonato. Para mitigar os riscos, a Fórmula E implementará protocolos estritos de segurança, resultando em corridas realizadas a portas fechadas, contando apenas com os trabalhadores essenciais no local.

De acordo com as diretrizes do governo alemão, haverá no máximo 1.000 pessoas no circuito, incluindo fornecedores locais e equipes médicas, enquanto cada equipe de Fórmula E poderá contar com 20 pessoas. Todas as outras operações serão realizadas remotamente.

O protocolo de saúde e segurança inclui testes obrigatórios de coronavírus antes da corrida, bem como verificações diárias no local, na chegada à pista. A Fórmula E também aplicará ativamente o uso de máscaras faciais, distanciamento social e limitará o movimento por espaços de trabalho com áreas claramente definidas para diferentes membros do evento.

As configurações da pista e os horários de início da corrida serão divulgados em breve.

Jamie Reigle, CEO da ABB FIA Fórmula E disse: “Desde que tomamos a decisão de suspender nossa temporada em março, enfatizamos uma programação modificada que coloca a saúde e a segurança de nossa comunidade em primeiro lugar. Tendo em vista que a marca registrada da Fórmula E é a competição que acontece no centro das cidades e a necessidade de oferecer uma conclusão emocionante para esta temporada, fomos para o Tempelhof em Berlim, um lugar que nossas equipes, pilotos e fãs amam, para organizar um festival de nove dias de corrida com três rodadas duplas consecutivas. O festival contará com três layouts de pista, apresentando um novo desafio e criando as condições para um clímax imprevisível e dramático para a nossa temporada. A equipe da Fórmula E tem trabalhado muito nas últimas semanas, para que possamos competir novamente em Berlim. Gostaria de agradecer à FIA, aos nossos fabricantes, equipes e parceiros por seu contínuo apoio, à cidade de Berlim por sua cooperação e flexibilidade e aos nossos fãs por sua paciência.”