Stoffel Vandoorne, da equipe Mercedes-Benz EQ, finalmente conseguiu sua primeira vitória no ABB Formula E Race at Home Challenge em apoio à UNICEF, depois de partir da pole position na sexta rodada disputada no circuito virtual de Nova York.

O belga voltou a conquistar a pole position na parte final da classificação, deixando Pascal Wehrlein (Mahindra Racing) em segundo lugar e Maximilian Guenther (BMW i Andretti Motorsport) em terceiro. No entanto, uma penalidade de cinco posições no grid que Wehrlein trouxe da corrida anterior o levou a ficar em sétimo lugar na largada.

Vandoorne deu o salto quando as luzes se apagaram, o que acabou sendo essencial, dado o que aconteceria imediatamente atrás do piloto de 28 anos em combate corpo a corpo na curva 1. Um incidente entre Neel Jani (TAG Heuer Porsche), António Félix da Costa (DS Techeetah) e Guenther fizeram com que este caísse para o 21º lugar, comprometendo suas chances no campeonato.

Jani emergiu em segundo lugar nesta situação, com Oliver Rowland (Nissan e.dams) chegando ao terceiro lugar em busca de outro bom resultado para o vencedor da rodada anterior em Berlim. Enquanto isso, Wehrlein conseguiu a quarta colocação na segunda volta.

Vandoorne parecia concentrado e não se enganou ao tirar cinco segundos de seus perseguidores mais próximos.

No meio da corrida, Jean-Eric Vergne (DS Techeetah) se viu em uma situação difícil depois de ser ganancioso com os freios, batendo na parede e girando, um incidente que Alexander Sims (BMW i Andretti Motorsport) e Brendon Hartley (Geox Dragon) conseguiram evitar.

Houve uma batalha pelo quinto lugar entre Da Costa e a dupla da Panasonic Jaguar Racing – Mitch Evans e James Calado – e o português fez tudo possível para mantê-los na linha. Essa disputa permitiu que os quatro à frente se afastassem do resto.

Vandoorne permaneceu calmo na frente do pelotão, mas na volta 10 de 15 Rowland e Wehrlein alcançaram o Porsche de Jani. A pressão foi notada em algumas voltas, e Wehrlein aproveitou a oportunidade para ultrapassar as duas e passar de quarto para segundo no mesmo momento.

Vandoorne levou a bandeira quadriculada para selar a vitória no circuito do Brooklyn, com Wehrlein fazendo uma boa recuperação como sua escolta depois de ter começado em sétimo devido à sua penalidade.

Jani lutou brevemente com Rowland, mas não conseguiu encontrar um lugar para alcançá-lo. O piloto suíço, infelizmente, ficou na última etapa, deixando Da Costa em quarto, com Jani em quinto e Evans terminando as seis primeiras posições.

“Demorou um pouco para chegar lá, mas hoje foi um resultado perfeito com a vitória, a pole e a volta mais rápida”, disse Vandoorne, cuja vitória foi de ponta a ponta. “Já estivemos perto antes, mas hoje estávamos rápidos e sem problemas, e isso foi em 99% do tempo”.

Vandoorne ultrapassou Wehrlein na tabela de pontos e assumirá a liderança de duas unidades na Grande Final, que consistirá em duas corridas no próximo fim de semana. Seu resultado também ajuda o Mercedes-Benz EQ a liderar entre as equipes.

A limitação de danos de Wehrlein garante que ele permaneça firme na luta, enquanto os problemas de Guenther o deixaram 32 pontos fora do topo do campeonato.
Na corrida Challenge Grid, que reúne alguns dos pilotos gamers mais rápidos do mundo, juntamente com pilotos reais e convidados, Kevin Siggy venceu novamente e alcançará a melhor definição, onde o campeão está concorrendo a um dia teste em um carro real de Fórmula E.
Mais informação:
Atualmente, a Fórmula E está em recesso enquanto monitora de perto o desenvolvimento da pandemia de coronavírus no mundo. A categoria está com sua sexta temporada em andamento, tendo disputado as rodadas de Ad Diriyah, Santiago do Chile, Cidade do México e Marraquexe. António Félix da Costa, da equipe DS Techeetah, lidera as posições.