Os promotores do GP da Grã-Bretanha seguem buscando um caminho para escapar do labirinto de normas que envolve o protocolo de isolamento para combater o Covid-19 no Reino Unido e garantir que Silverstone faça parte do calendário deste ano. No Brasil já se fala em datas para voltar às pistas.

Por Wagner Gonzalez

Mudança abre espaço para negociar restrições que entram em vigor dia 8 (Ferrari)

Mudança abre espaço para negociar restrições que entram em vigor dia 8 (Ferrari)

Os promotores do GP da Grã-Bretanha seguem buscando um caminho para escapar do labirinto de normas que envolve o protocolo de isolamento para combater o Covid-19 no Reino Unido e garantir que Silverstone faça parte do calendário deste ano. Pelas leis que entram em vigor no dia 8 de junho, quem desembarcar no território formado pro Escócia, Inglaterra, Irlanda do Norte e País de Gales deverá respeitar um período de 14 dias de quarentena, situação que inviabiliza a realização da prova que pode acontecer dia 26 de junho. O Primeiro Ministro Boris Johnson se mostra simpático a interceder em favor de isenções a integrantes do circo da F-1 e já se fala em postergar a realização da prova para dar tempo a negociações.

Ainda que não haja um calendário oficial para 2020 dá-se como fato consumado que a temporada começará em Spielberg, na Áustria, com provas nos dias 5 e 12 de julho. Inicialmente Silverstone repetiria essa programação nos dias 26 de julho e 2 de agosto, sempre em eventos de dois dias e sem público nas arquibancadas. A aplicação da quarentena de 14 dias em solo britânico inviabiliza qualquer possibilidade de realizar uma corrida nesse território, o que motiva a negociação de um período reduzido para cinco dias aplicável a profissionais envolvidos com esportes de protagonismo mundial. Além da F-1 a comunidade do críquete, esporte que é paixão inglesa comparável ao rugby e ao futebol, também está envolvido nessa negociação.

A importância da indústria do automobilismo para a economia britânica, em particular na Inglaterra, é um fator que pode contribuir para um final feliz nessa história: há dados que indicam que o setor emprega aproximadamente 50 mil pessoas em cerca de 4.400 empresas e tem faturamento anual em torno de £ 14 bilhões, algo em torno de R$ 90 bilhões. Parte considerável desse montante envolve pesquisa e desenvolvimento e 87% dessas companhias são exportadoras de bens e serviços. Na F-1, por exemplo, 70% das equipes tem sede ou base operacional na Inglaterra, mais especificamente no entorno de Silverstone.

Circuito de Hungaroring pode ser incluído no calendário após as provas da Áustria (Mercedes)

Circuito de Hungaroring pode ser incluído no calendário após as provas da Áustria (Mercedes)

Esse quadro ajuda a entender o fato de Boris Johnson ter recomendado, segundo nota publicada pelo jornal The Times, ontem, a seu ministros e secretários trabalhar em favor de uma quarentena mais curta para esportistas e olhar com carinho para o GP britânico. Ao anunciar as diretrizes da quarentena que entra em vigor na Inglaterra no próximo dia 8 (quem desembarcar na Grã-Bretanha a partir desse dia será obrigado a informar um endereço onde ficará em quarentena de duas semanas sob pena e multa equivalente a R$ 6.650,00) a  ministra do Interior Priti Patel abriu exceções apenas para motoristas de caminhões, pessoal médico envolvido no combate ao Corona vírus e residentes na República da Irlanda, Channel Islands e Ilha de Man. Diante desse quadro Stuart Pringle, administrador admite que o GP da Grã Bretanha poderá acontecer algumas semanas mais tarde. A princípio as duas datas seriam preenchidas por corridas na Alemanha e na Hungria.

Calendário brasileiro com datas condicionais

Cláudio Wilson Vieira: "60% dos nossos grids são de fora de São Paulo (Márcio De Luca)

Cláudio Wilson Vieira: “60% dos nossos grids são de fora de São Paulo (Márcio De Luca)

Promotores e organizadores do automobilismo brasileiro estão trabalhando com datas condicionais para reiniciar as disputas da temporada 2020. Provas de kart em Belo Horizonte, Birigui e Itu foram anunciadas nos últimos dias, sendo que as últimas duas ainda dependem da liberação das autoridades paulistas. Os responsáveis pela Stock Car admitem o domingo 5 de julho como possível abertura do campeonato no circuito Velo Città. Todos os envolvidos na promoção desses eventos alegam que é fundamental trabalhar com datas condicionais devido a participação de pilotos de vários estados. De acordo com Cláudio Wilson Vieira, presidente do Interlagos Motor Clube, “sessenta por cento do grid de nossas competições de kart é composto por pilotos de outros estados, o que nos obriga a considerar datas com boa dose de manobra para adaptações de logística e transporte dos participantes. Em momento algum admitimos a possibilidade de correr sem condições ideais de segurança.”