Negociações envolvendo a FASP, o IMC e representantes do kart em Itu discutem a forma de garantir o reinício da 19ª Copa São Paulo Light de Kart.

Negociações envolvendo a Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP), o Interlagos Motor Clube (IMC), a administração do Kartódromo de Itu e autoridades desta cidade situada a 100 km da capital paulista estão em pleno andamento para garantir o reinício da 19ª edição da Copa São Paulo Light de Kart nessa pista no dia 13 de junho. O circuito já foi sede de provas de caráter nacional e seu traçado é considerado bastante técnico e seletivo e desde que a Família Piedade assumiu sua administração em 2019 suas instalações estão em constante processo de melhorias.

 

A retomada das atividades do automobilismo, em todas as suas vertentes, é objeto de um trabalho complexo não só no Brasil como em todo o mundo. No território nacional a Confederação Brasileira de Automobilismo delegou a cada federação reconhecida a condução desse processo em âmbito estadual. No caso da FASP está em andamento um trabalho que envolve o contato permanente com as lideranças de cada município que tenham atividade e, particularmente, profissionais que têm no automobilismo sua principal, e geralmente única, fonte de renda.

 

Dentro desse escopo dirigentes como José Aloizio Cardozo Bastos e Cláudio Wilson Vieira, respectivamente presidentes da FASP e do IMC, trabalham em conjunto com a Família Piedade para garantir que a disputa da Copa São Paulo Light de Kart 2020 seja reiniciada na pista de Itu. Uma vez consumado esse fato o kartismo paulista estaria reeditando uma época marcada por disputas em várias cidades do interior, como explica Carodzo Bastos:

 

“Durante muito tempo o interior paulista era presença constante em provas de repercussão estadual e nacional, situação que foi eternizada com a disputa da Copa Lenine Severino. O surgimento de várias novos kartódromos em nosso estado e as recentes melhorias no circuito de Itu podem significar um retorno marcante a aquela era.”

 

Apesar das limitações impostas pelo combate à pandemia do Covid-19, esse retorno acontecer a partir da prova marcada para 13 de junho, em Itu, é uma possibilidade bastante promissora:

 

“Temos bem claro que o primordial neste momento é garantir a saúde e a segurança de todos, independente de quem é ligado ao automobilismo, kartismo ou a qualquer outra atividade humana. Da mesma forma, não podemos deixar de buscar soluções para amenizar as consequências que uma parada tão prolongada tem causado a todos, por isso nosso foco em trabalhar com a data de 13 de junho como retorno das provas da Copa São Paulo Light.”

 

Claudio Vieira lembrou ainda que não seria prático deixar para anunciar a prova ”faltando quatro ou cinco dias” e completa dando detalhes sobre as negociações:

 

“Ainda que estejamos prestes a completar duas décadas de disputa da Copa São Paulo Light a organização e preparação de uma etapa demanda um trabalho contínuo que não pode ser completado em alguns dias ou poucas semanas. Diante disso seguimos trabalhando com a data de 13 de junho na esperança que no final deste mês as autoridades do governo paulista revejam os critérios de isolamento coercitivo ao qual estamos sujeitos.”

 

Nesse trabalho de preparação foram analisados não só as recomendações estipuladas pelas autoridades médicas competentes como também os procedimentos sugeridos pelo plano estratégico de retorno às atividades automobilísticas publicado pela CBA. Outro ponto levado em consideração no processo de realizar a prova em Itu é o fato de que a região metropolitana de São Paulo é o centro da Pandemia no Brasil e, portanto, exige uma série de cuidados especiais. Por outro lado, a situação em municípios próximos os níveis de contágio da doença apresentam menos riscos, como explica o dirigente do IMC:

 

“Isso permite visualizar uma reabertura gradual de atividades. O Kartódromo de Itu foi recentemente reformado e conta atualmente com uma nova administração, tem uma pista seletiva e ótimas instalações. Tenho certeza poderá receber com segurança técnica e sanitária a todos os participantes da Copa São Paulo Light de Kart.”