Piloto uniu prazer de correr com testes de novo caminhão de corrida.

“Foi Divertido e útil”, resumiu Pedro Muffato sobre a participação dele na etapa da Copa Truck neste domingo (6) em Cascavel, cidade onde mora. O experiente piloto, de 79 anos, aposentado das pistas desde o fim de 2016, aceitou o convite do promotor do evento, Carlos Col, e disputou as duas corridas válidas pela sétima etapa, testando um novo caminhão.

Pedro Muffato correu como convidado na etapa cascavelense da Copa Truck
(Vanderley Soares/Grelak Comunicação)

O caminhão da marca Scania foi construído pelo preparador Ejair “Dico” Soares, com o engenheiro Vilson “Gaúcho” Ferrari, no gerenciamento eletrônico e módulos de potência. É um projeto dos preparadores dos caminhões do piloto nos 16 anos (2001-2016) em que ele disputou a Fórmula Truck.  Pedro participa apenas ajudando com investimentos pontuais.

Pedro gostou do caminhão, que foi à pista logo num fim de semana de corrida, sem qualquer treino preparatório. “Há uma série de ajustes, normais num caminhão de corrida que se gasta certo tempo. Mas o caminhão já nasceu bom”, avalia Pedro, que o achou “mais arisco” do que os que guiava quando corria. “A diferença é que no meu tempo todos os pneus podiam ser lixados pelas equipes, agora só os da frente são alisados”.

Um problema no engate de marcha, no trambulador, que acabou quebrando no treino classificatório, o fez largar em 16º no grid na primeira corrida, em que chegou na 13ª posição. Pedro não completou a segunda corrida da etapa dupla. Resolveu parar quando acendeu a luz de alerta do nível de ar do freio. “Não havia razão para arriscar, mas foi um bom fim de semana, em que me diverti e ajudei testando o caminhão”, finalizou o piloto.