Prati-Donaduzzi vem de três pódios nas últimas três etapas e tem Julio Campos em terceiro no campeonato.

A fase é ótima para equipe Prati-Donaduzzi, o retrospecto é bom e a motivação é melhor ainda para a próxima etapa da Stock Car, que será realizada em Interlagos, no domingo, 25. A mais importante e disputada etapa da temporada, a Corrida do Milhão, chega cheia de desafios e novas regras para embaralhar ainda mais as estratégias da corrida. Mas as expectativas da #equiperoxa são grandes. O piloto paraibano Valdeno Brito foi o campeão da primeira Corrida do Milhão, em 2008. Julio Campos figura na terceira posição do campeonato e vem de três etapas excelentes, somando três pódios, entre eles uma vitória, além de uma pole position. Com esse desempenho e motivação o objetivo é correr atrás do milhão em São Paulo.

“Ganhar a primeira corrida do milhão foi especial, foi uma corrida bem esperada, a única que valeu um milhão de dólares, com autódromo lotado no Rio de Janeiro. E, ainda, foi a minha primeira vitória na Stock, realmente inesquecível. A expectativa é ganhar novamente esse um milhão, domingo! A última pole da equipe em Interlagos foi minha, em 2015. A equipe está em um momento muito bom, é claro que essa corrida é sempre imprevisível, mas vamos trabalhar duro para vencer novamente”, comenta Valdeno Brito.

Julio Campos também quer levar o milhão de reais para casa, mas não tira o foco do que é mais importante: somar pontos para se aproximar da liderança.

“Chegamos à corrida mais esperada do ano, com grande repercussão e expectativa de todos. Fazer uma boa prova é muito importante. Com certeza todos os pilotos e equipes estão muito focados no acerto dos carros, para conseguir uma boa tomada de tempo e largar na frente. Estamos em vantagem, chegando a São Paulo com pódio nas últimas três etapas, com carro muito rápido e ótimas tomadas de tempo. Vamos continuar esse trabalho e conquistar essa vitória. E o mais importante segue sendo subir na tabela do campeonato e ficar mais perto da liderança”, comenta o piloto que na etapa de Interlagos do ano passado não foi pole position por apenas 0s005.

Novas regras para a prova irão dificultar a vida dos favoritos

A Vicar, organizadora da Stock Car, anunciou novas regras que valerão apenas para a etapa da Corrida do Milhão. Entre elas está a realização do treino classificatório em quatro etapas e não em três como é o normal: no Q1 os 15 mais rápidos passam para o Q2, então os seis mais rápidos para o Q3, e a novidade é que o Q4 será a média das melhores voltas dos pilotos. Além disso, os carros deverão seguir para corrida sem alterações, isto é, com os mesmos pneus e a mesma quantidade de combustível que terminarem o classificatório.

“O objetivo da Vicar é tentar fazer uma corrida bem tumultuada em estratégia. Então o que vai acontecer é o seguinte: quem fizer o Q1 e não passar pro Q2 vai largar do 16º pra trás com mais combustível e pneu melhor do que quem for pro Q4. O piloto que for para o Q4 vai estar com o pneu mais gasto, com 16 voltas, e pelo menos uns 25 litros a menos de combustível. Então o objetivo da Vicar fazendo isso é prevalecer e auxiliar os carros que vêm de trás para terem chance de lutar pela vitória. Estão tentando atrapalhar um pouco a vida dos favoritos com essa estratégia. Eu não sou 100% a favor, não acho uma regra real, mas é a regra do jogo e temos que jogar conforme é dado”, comenta Rodolpho Mattheis, chefe de equipe da Prati-Donaduzzi.

Mattheis reforça a vantagem da equipe com carros muito velozes e bons resultados. “Estamos fazendo todos os cálculos e tentando entender qual vai ser a melhor estratégia, quebrando a cabeça para entender qual será a melhor posição de largada para nossos carros. É uma decisão difícil pois vai depender do ritmo do carro de classificação. Estamos bem animados, pois os carros estão muito bons, então a questão é acertarmos na mosca na estratégia”, conclui.

A classificação da Corrida do Milhão acontece neste sábado, 24, às 12h. A corrida está marcada para domingo, 25, às 11h30, no Autódromo de Interlagos, São Paulo, SP.