Equipe de trabalho tem como objetivo apurar o ocorrido e apresentar relatório em 30 dias.

A Comissão Especial, instituída pela Confederação Brasileira de Automobilismo, tem como objetivo apurar os acontecimentos que levaram ao trágico evento na 3ª Etapa do Campeonato Sul Brasileiro de Arrancada, em Chapecó, no qual o piloto de Arrancada Ivan Possamai Júnior (reveja a notícia aqui).

Para que fatos como esse possam ser evitados e os riscos, mitigados, a equipe de trabalho fará um profundo estudo dos acontecimentos.

Os membros dessa equipe, presidida por Adalberto Glaza Monteiro (presidente da Comissão de Arrancada da CBA), e com Felipe Zeraik (diretor jurídico da CBA) e Luiz Ernesto Morales (presidente da comissão de autódromos da CBA), já começaram os trabalhos de apuração, com a reunião de dados, laudos e relatórios junto à Federação Catarinense, para poder fazer uma análise do caso e apresentar um parecer sobre as causas do ocorrido.

Segundo Monteiro, a comissão trabalhará com o intuito de promover um aumento nos padrões de segurança. Detectar problemas e minimizar riscos serão os objetivos da equipe de trabalho. “Nosso primeiro objetivo será o de prevenção de casos futuros”.

A comissão espera entregar um relatório completo dentro do prazo de 30 dias, para que depois medidas possam ser tomadas.