Gabriel Crepaldi fatura um quarto lugar na Graduados. Richard Annunziata e Aurélia Nobels fizeram boas corridas de recuperação após enfrentarem problemas.

A Academia Shell Racing teve um sábado difícil na disputa da quarta etapa da Copa SP Light de kart, que aconteceu no kartódromo de Interlagos, neste sábado (4). Gabriel Crepaldi e Richard Annunziata abandonaram uma bateria cada na classe Graduados. Já Aurélia Nobels enfrentou problemas com os pneus no treino classificatório.

Disputando a classe Graduados, Gabriel Crepaldi pulou da sétima para a quinta posição na largada da primeira corrida. Seis voltas mais tarde, o piloto da Academia Shell já aparecia no terceiro lugar. Dois giros mais tarde, Crepaldi caiu para o quarto lugar. Com uma boa distância para o quinto colocado, o piloto paulista apenas administrou a vantagem para finalizar a prova no quarto lugar, colado nos líderes da corrida.

Com a inversão dos cinco primeiros lugares para a formação do grid da segunda bateria, Gabriel largou na segunda posição e caiu para o quarto lugar após a largada. Três voltas depois, o piloto de 14 anos assumia o terceiro lugar e pressionava o segundo colocado. No oitavo giro, Crepaldi superou seu concorrente e assumiu o segundo posto, iniciando a busca pela vitória. Porém, duas voltas mais tarde, ele teve que abandonar a prova por problemas elétricos no kart #137.

Richard Annunziata, também competidor da Graduados abandonou a primeira bateria logo na primeira volta ao ser tocado por um adversário. Saindo da 16ª posição na corrida dois, Annunziata largou bem e já aparecia na 12ª posição ao término da primeira passagem. No sexto giro, o piloto paulista perdeu três posições e teve de iniciar nova recuperação na disputa. Com paciência, o competidor da Academia Shell ultrapassou alguns adversários e finalizou a segunda bateria na decima posição.

Aurélia Nobels partiu da 20ª posição para a disputa da primeira corrida na categoria Júnior Menor, após enfrentar problemas com os pneus do seu kart. Com grande largada, a pilota da Academia Shell fechou a primeira volta no 13º lugar, ganhando sete posições. Após algumas voltas, Aurélia caiu para o 14º posto. Mostrando concentração e poder de reação, a piloto de 12 anos fez a sua melhor volta da prova na 14ª passagem, se aproximando do 13º colocado. Com bom ritmo, Nobels fez mais duas ultrapassagens e fechou a prova em 12º lugar.

Na segunda bateria, a primeira mulher da Academia Shell saiu de 12º e manteve-se nessa posição por seis voltas, quando caiu para o 13º lugar. Sempre próxima dos adversários, Aurélia conseguiu ultrapassar dois concorrentes e fechou a segunda prova em 11º lugar.

A próxima etapa acontece dia 15 de junho, no kartódromo da Aldeia da Serra.

O que eles disseram:

“Larguei em sétimo na primeira corrida e fui pra quarto na primeira volta. Após algumas disputas subi para terceiro, mas acabei terminando em quarto. Na segunda prova, larguei bem e me mantive em terceiro lugar em boa parte da prova. Estava bem rápido e assume o segundo lugar, mas infelizmente tive um problema elétrico no kart e acabei abandonado a corrida. Foi uma pena, essa era minha melhor corrida na temporada. Isso mostra que fomos rápidos o fim de semana inteiro e temos força e garra para brigar pelas vitórias nas próximas etapas.”
Gabriel Crepaldi
“Meu kart não estava muito bom na tomada, meu motor estava falhando. Não fiz um bom tempo e larguei de 20º lugar. Minha primeira corrida foi ótima, ganhei algumas posições e consegui segurar quem estava atrás de mim para terminar em 12º. Na corrida dois, parti de 12º e não larguei bem, mas não desanimei e consegui terminar em 11º.
Aurélia Nobels

“Foi um fim de semana muito complicado. Na Júnior Menor, tivemos que mudar o carro inteiro da Aurélia por conta de um problema com os pneus. Os pneus traseiros se deformaram quando aqueceram e por isso o kart perdeu muita força. conseguimos mudar algumas coisas e o kart melhorou para a primeira bateria, com a Aurélia virando tempos competitivos. Já na Graduados, o Crepaldi tinha um kart muito rápido, faltou encaixar a volta na tomada, mas ele veio muito bem na primeira bateria. É uma classe muito competitiva, o pessoal anda mais próximo, é mais difícil de ultrapassar. Ele estava muito rápido na segunda bateria, colado no primeiro colocado, mas deu pane elétrica no motor do kart e ele parou no meio da pista. O Richard sofreu com um problema de acerto, não achamos o melhor conjunto pra ele e vamos trocar o kart para a próxima corrida. Na primeira corrida bateram nele, tivemos que recuperar o kart todo para a segunda corrida, mas largando lá atrás dificulta muito. Foi um fim de semana muito difícil, com quebras, batidas e problemas eletrônicos e de pneus.”
Onassis de Souza, chefe de equipe