Pelas classes GT3 Cup, Sylvio de Barros é o melhor no grid da 4.0 e Chico Horta na 3.8>

A Porsche Império Carrera Cup consagrou nos qualificatórios de Curitiba dois pole-positions que não têm carteira de motorista para dirigir na rua. Ambos consagrados com bolsas do Porsche Junior Program. Piloto Cimed, Marcel Coletta, 17, estabeleceu o novo recorde da categoria com os carros 4.0, 1min18s418. Ele vai largar na frente amanhã na classe com motorização mais forte dos carros de competição mais produzidos no planeta.

Pela 3.8 a posição de honra ficou com Felipe Baptista, 16. Representante da Academia Shell Racing, ele se consagrou em Interlagos como o mais jovem vencedor de uma corrida de Porsche em todos os tempos (na ocasião, tinha 15 anos 312 dias de idade).

Como em Interlagos na abertura da temporada, as tomadas de tempo mostraram fortes disputas do início ao fim. E, como em Interlagos, pilotos da GT3 Cup avançaram à fase final.

No Q1, tanto na 4.0 quanto na 3.8, a disputa pelo décimo tempo foi nos centésimos de segundo: 11º colocado na sessão, Carlos Ambrósio ficou a apenas 0s036 de Eloi Khouri, enquanto na 3.8 a diferença entre o 11º, Cesar Urnhani, e o décimo, Marco Billi, foi de 0s174.

Nas fases decisivas dos treinos não foi diferente, com os poles adolescentes abrindo pouca vantagem sobre a concorrência.

Na 4.0, o multicampeão Miguel Paludo larga ao lado de Coletta. A segunda fila terá Werner Neugebauer e o líder Vitor Baptista. A seguir vêm Marçal Müller e Alceu Feldmann. Em décimo, Sylvio de Barros é o competidor mais bem colocado entre os que correm na classe GT3 Cup.

Na 3.8, Felipe Baptista vai dividir a primeira fila com Matheus Iorio, outro competidor egresso do Porsche Junior Program. Atual campeão da Stock Car Light, o estreante Raphael Reis larga em terceiro. Enzo Elias parte em quarto e o também estreante Gustavo Kiryla é o quinto no grid. Chico Horta, em sexto, é o melhor representante da classe GT3 Cup.

Na etapa de Curitiba, em virtude dos grids cheios, a Porsche Império Carrera Cup volta a realizar quatro largadas. A classe 4.0 abre a programação às 11h25, com a primeira prova da 3.8 às 12h09. As provas com inversão de grid acontecem à tarde: a 4.0 larga às 14h20, e, a 3.8, às 15h04. Todas as corridas têm previsão de 25 minutos mais uma volta.

A jornada é exibida pelos canais Sportv e pelos canais oficiais da Porsche Império Carrera Cup no Facebook e Youtube, além do portal Grande Prêmio.

Pela primeira vez nos 15 anos de história da categoria, haverá operação de arquibancadas em Curitiba. Os ingressos estão à venda por R$ 30 na bilheteria do autódromo.

 

Os treinos

4.0

Marcel Coletta foi o primeiro a marcar um tempo competitivo no Q1, com 1m19s846. Na volta seguinte, Coletta melhorou meio segundo, enquanto Werner Neugebauer rodou na frente do Tom filho na entrada da reta oposta.

Coletta estava mesmo inspirado e melhorou ainda mais, para 1m18s859, um tempo abaixo da pole de 2018, feita por Lico Kaesemodel. O tempo tão bom fez Marcel recolher o carro para os boxes já pensando no Q2.

Enquanto isso, a disputa pelo segundo lugar seguia acirrada, com Vitor Baptista fazendo 1m19s337 e Marçal Muller cravou 1m19s292. No entanto, faltando sete minutos, Miguel Paludo superou os dois e pulou para segundo (1m19s053).

Com mais da metade do treino, Carlos Ambrosio liderava a classe GT3, mas ele acabou superado por Sylvio de Barros. Nos minutos finais, a briga pelo Q2 ficou ainda mais apertada, e Eloi Khouri entrou no Top 10, em décimo, superando Ambrosio.

No fim, os dez classificados para o Q2 foram Marcel Coletta, Miguel Paludo, Marçal Müller, Vitor Baptista, Alceu Feldmann, Werner Neugebauer, Pedro Aguiar, Sylvio de Barros (que garantiu a pole na GT3), Ricardo Baptista e Eloi Khouri.

Abaixo do Top 10, ficaram apenas pilotos da GT3, com Carlos Ambrosio ficando em segundo na classe, seguido por Tom Filho e Dominique Teysseyre.

Na abertura do Q2, Neugebauer cravou 1m19s669, mas logo em seguida Coletta já baixou para 1m19s143, enquanto Khouri ficou na terceira colocação, com 1m19s572.

Os tempos continuaram caindo, e Marcel fez 1m18s609, enquanto Werner chegou a 1m18s717, e Vitor Baptista também baixou da casa de 1m18s, ao fazer 1m18s764.

Mas o dia era mesmo de Coletta, que melhorou ainda mais, para 1m18s461, detonando o recorde da pole position de 2018 em quase um segundo. No finalzinho, Paludo garantiu o lugar na primeira fila, com 1m18s576, a 0s158 de Coletta.

Neugebauer e Baptista ainda tentaram desbancar Coletta e Paludo, mas ficaram mesmo com a terceira e quarta colocações, com Marçal Müller completando o Top 5.

 

3.8

O treino da 3.8 começou com Gustavo Kiryla fazendo 1m22s950, ficando à frente de Felipe Baptista e Enzo Elias. Logo depois, Elias melhorou para 1m21s581, enquanto Kiryla baixou para 1m21s963 – os dois foram os primeiros a baixar da casa de 1m22.

Faltando nove minutos para o fim, Nelsinho Marc deu uma escapada no fim da reta oposta e ficou preso na caixa de brita, o que causou uma bandeira vermelha e a consequente interrupção do treino para a retirada do Porsche.

Na retomada da sessão, Matheus Iorio entrou na briga e fez 1m21s753, pulando para segundo Logo depois, Iorio melhorou para 1m21s493 e tomou a liderança, enquanto Raphael Reis subiu para terceiro, com 1m21s898.

A dois minutos da bandeira quadriculada, Ayman Darwich rodou na entrada da reta dos boxes mas conseguiu evitar a batida e voltou ao traçado sem ser atingido por nenhum adversário que vinha atrás, sobretudo Cesar Urnhani.

Além de Iorio, Elias e Reis, garantiram vaga no Q2 Gustavo Kiryla, Felipe Baptista, Marcelo Tomasoni, Fran Lara, Chico Horta, Nelson Monteiro e Maurizio Billi – os quatro últimos da classe GT3.

No Q2, Enzo Elias começou fazendo 1m22s249, seguido de perto por Raphael Reis, com 1m22s312, enquanto Matheus Iorio ficou na terceira colocação, com 1m22s638. No entanto, os tempos rapidamente cairiam.

Iorio assumiu a primeira colocação a cinco minutos do fim, com 1m21s387. Elias melhorou apenas para 1m21s509, e Chico Horta chegou a estar em terceiro, com um ótimo tempo de 1m21s593.

A menos de quatro minutos do fim, Iorio melhorou ainda mais, para 1m21s044, mas Felipe Baptista veio para a briga direta pela pole position ao cravar 1m21s163, com Raphael Reis logo atrás (1m21s240).

Na volta seguinte, Baptista garantiu sua primeira pole position na Porsche Carrera Cup 3.8 ao conseguir o que se chama de temporal: 1m20s963. Iorio ainda tentou um último esforço, mas a traseira escapou na chicane, e ele não melhorou o tempo.

No fim, Baptista, Iorio e Reis confirmaram as três primeiras colocações, seguidos por Enzo Elias, Gustavo Kiryla, Chico Horta (pole da classe GT3), Fran Lara, Maurizio Billi, Nelson Monteiro e Marcelo Tomasoni.

 

O que eles disseram:

“Segunda pole consecutiva aqui em Curitiba, batendo o recorde da pista. Estou muito feliz, tivemos um começo de temporada ruim, a primeira etapa não foi nem um pouco o que esperávamos. Mas é sempre bom largar na ponta, não tem nada definido ainda. Mas já é meio caminho andado, vamos tentar essa vitória amanhã”

Marcel Coletta, pole na Carrera Cup 4.0

 

“Eu não esperava a pole, achei que ficaria em os três primeiros. Foi uma volta absurda, tentei fazer uma parecida depois, mas acabei errando. Estou muito feliz com a Pole, é uma sensação incrível. O Fabio e o Vitor estão me ajudando bastante, a equipe está sendo sensacional. Meu irmão e eu treinamos muito no simulador, nós até brigamos pra ver quem ficar mais. Ele tem me ajudado muito na pista, estou muito feliz. Vamos com tudo na corrida amanhã.”

Felipe Baptista, pole na Carrera Cup 3.8

 

“É legal que eu estou num bom ritmo, competitivo. Mas fiquei impressionado, esperava ter ido melhor no Q2. Eu estava ali entre os oito, mas eles baixaram muito o tempo e eu não consegui baixar mesmo tendo trocado pneu. Fiquei um pouco frustrado porque gastei pneu e não precisava. Acho que tenho um bom ritmo de corrida, meu objetivo é tentar colocar algum carro da Carrera entre eu e a turma de trás. É bom estar largando na pole da minha categoria, é tentar administrar até o fim e tentar manter essa posição.”

Sylvio de Barros, pole na GT3 Cup 4.0

 

“O qualifying foi muito bom, porque consegui melhorar o tempo a cada treino. Desde quinta, para sexta, com pneu novo melhorei bastante, então fiquei contente com o meu tempo, independentemente de sair na pole. Corrida é corrida, e treino é treino. Em Interlagos, eu fiz a pole, foi muito bom, mas a corrida foi ruim. A perspectiva amanhã é de fazer uma tranquila, boa, aproveitando sair na frente para fazer uma corrida rápida e constante.”

Chico Horta, pole na GT3 Cup 3.8

 

Os grids

4.0

Marcel Coletta 1:18.418
Miguel Paludo 1:18.576
Werner Neugebauer 1:18.717
Vitor Baptista 1:18.764
Marçal Müller 1:18.823
Alceu Feldmann 1:19.055
Eloi Khouri 1:19.264
Pedro Aguiar 1:19.337
Ricardo Baptista 1:19.744
Sylvio de Barros * 1:20.036
Carlos Ambrosio * 1:20.052
Tom Filho * 1:20.064
Dominique Teysseyre * 1:20.203
Adalberto Baptista * 1:20.347
Rodrigo Mello * 1:20.437
Rouman Ziemkiewicz * 1:20.655
Foressi * 1:21.062
* GT3 Cup

 

3.8

Felipe Baptista 1:20.963
Matheus Iorio 1:21.044
Raphael Reis 1:21.240
Enzo Elias 1:21.428
Gustavo Kiryla 1:21.477
Chico Horta * 1:21.953
Fran Lara * 1:21.734
Marco Billi * 1:22.176
Nelson Monteiro * 1:22.652
Marcelo Tomasoni 1:22.678
Cesar Urnhani * 1:22.959
Urubatan Junior * 1:22.991
Paulo Totaro * 1:23.041
Ramon Alcaraz * 1:23.409
Andre Gaidzinski * 1:23.526
Ayman Darwich * 1:23.944
SangHo Kim * 1:24.085
Eduardo Menossi * 1:24.171
Nelsinho Marc * 1:24.452
Leonardo Sanchez * 1:24.745
* GT3 Cup