Equipe Prati-Donaduzzi agora acelera para ajustar os carros para a próxima etapa em Campo Grande (MS).

A Corrida do Milhão terminou cedo para os pilotos Julio Campos e Antonio Pizzonia. Logo na largada, o carro de Antonio não ligou (a ignição não funcionou). E ainda no início da prova, Julio sofreu um toque na traseira do carro, rodou e bateu no guard-rail, ficando fora da corrida. Agora, a equipe técnica se concentra em preparar os carros para a próxima etapa da Stock Car, que será disputada em Campo Grande, no próximo dia 19 de agosto.

“Eu fiz a ultrapassagem sobre o Allam [Khodair], e já estava na frente dele, mas acabei recebendo o toque, que me mandou pra fora da pista. É uma pena ver a corrida terminar assim, porque nos preparamos bem nesses dois meses e meio e tínhamos boas chances de ir pra frente na corrida. Minha meta era sair daqui com mais pontos para o campeonato e isso é o que mais lamento. Brigar pelo prêmio seria consequência. Mas agora é esfriar a cabeça e recuperar esses pontos na próxima etapa em Campo Grande”, declara Julio Campos.

Para Antonio, nesses próximos quinze dias o mais importante é trabalhar para que os carros cheguem a Campo Grande com uma performance ainda melhor do que a apresentada em Goiânia. E livre de sustos ou problemas.

“Aqui em Goiânia, o carro simplesmente não pegou, nem depois com o tranco do regate. Não sei o que aconteceu, talvez algo na parte de segurança do motor, mas é superfrustrante pra gente, para toda a equipe, que se preparou muito para essa corrida. Agora, é manter o preparo físico para a próxima etapa, não temos muito tempo”, comentou Antonio Pizzonia.

A sétima etapa da Stock Car acontece no dia 19 de agosto no Autódromo Internacional Orlando Moura, em Campo Grande (MS).