Odair dos Santos (foto: Divulgação)

Odair dos Santos (foto: Divulgação)

Representando o Grupo Financial Racing, piloto da PGG-Paraguay Racing vence sete das 16 corridas pela classe Trophy.

A oitava e última etapa da Copa Petrobras de Marcas foi uma das mais difíceis da temporada para Odair dos Santos. Apesar de amargar problemas de rendimento no Toyota Corolla número 74 da PGG-Paraguay Racing, o piloto do Grupo Financial Racing confirmou nas corridas de sábado (9) e domingo (10) em São Paulo, no autódromo de Interlagos, a conquista do título de 2017 da Copa Trophy, competição que integra o regulamento do Brasileiro.

O “paraguaio voador” venceu sete das 14 provas disputadas até a etapa em Interlagos. “Para ser campeão o piloto precisa ter constância durante o ano, e nós tivemos. As coisas erradas aconteceram no momento em que poderiam ter acontecido e com isso conseguimos salvar o título”, definiu Santos, fazendo menção aos problemas que enfrentou na etapa paulista. “Perdemos a batalha, mas ganhamos a guerra. Perder batalhas faz parte do automobilismo”.

Odair dos Santos foi o décimo colocado no grid da primeira corrida da etapa, ficando em segundo entre os pilotos da Trophy. A rodada após ter seu carro tocado pelo do paranaense Enrico Bucci e o drive-thru como punição sob alegação de queima de largada o impediram de comemorar no pódio o título que já assegurava com o quarto lugar entre os pilotos de sua classe – ficou em décimo na classificação geral, na vitória do paranaense Thiago Marques.

Na segunda corrida, as dificuldades surgiram ainda antes da largada, com uma pane elétrica que impediu o piloto de iniciar a volta de apresentação. O problema foi sanado rapidamente. No entanto, o piloto foi atingido pelo carro de Patrick Choate depois do acidente que envolveu também Vicente Orige e Pedro Boesel poucos metros após a largada e teve de abandonar a disputa. A vitória geral na corrida coube ao também paranaense Carlos Souza.

“Fica um pouquinho de tristeza pelo resultado das corridas, que não foi o esperado, mas fica a grande satisfação pelo título da Trophy”, ponderou Odair dos Santos. “É muito difícil um piloto ser campeão ganhando sempre. Tudo depende de um conjunto, a equipe tem de agir certo, a máquina precisa ajudar. Na hora é só o piloto, mas existe um time e um monte de coisas que precisam funcionar perfeitamente para o piloto também buscar a perfeição”.

Foi o segundo título consecutivo da PGG-Paraguay Racing na Trophy – em 2016 o campeão foi o paranaense Thiago Klein, companheiro de equipe de Odair dos Santos. “Dedico esse título à minha família, à equipe, aos amigos próximos e aos amigos que nos seguem pela internet, que sempre enviam uma energia muito positiva. O ano foi fantástico, de muito, muito aprendizado, e com excelentes resultados de pista. Ser campeão é maravilhoso”, definiu.

O novo campeão fez questão de ressaltar os parceiros da equipe. “Fica o meu agradecimento ao Magno Moreira, da PGG Chemical Corporation, e ao Renato Costa, do Grupo Financial, que nos deram o privilégio de participar do campeonato e poder fazer acontecer. Ainda não definimos o futuro, mas assim que definirmos tudo para 2018 vamos trabalhar para seguir essa trajetória de vitórias no automobilismo, sempre em busca de títulos”, finalizou.