Tudo o que você precisa saber sobre as duas primeiras etapas da FIAk cuja divulgação havia sido censurada por Osama Bin Laden

O mundo agora é um lugar mais seguro, disse Barack Obama. Se isso for mesmo verdade, então é hora de divulgar o que de fato aconteceu nas duas primeiras etapas da temporada 2011 da FIAk, a Federação Internacional dos Andadores de Kart.

As notícias estavam embargadas devido a uma ameaça pessoal de Osama Bin Laden, que planejava uma ação contra o campeonato de maior visibilidade do esporte a motor mundial (exceto nas etapas noturnas na Vila Prudente, onde a visibilidade é de cinco metros).

Após a ação norte-americana no Paquistão, que matou o terrorista mais procurado do planeta, Rodrigo Ecclestone autorizou a agência de notícias França Press divulgar as notas sobre a categoria que reúne os pseudo-pilotos/jornalistas. Os textos, no entanto, não trazem nenhuma informação sobre o paradeiro de Rodrigo Ecclestone, sobrinho-neto não reconhecido de Bernie e que, com a morte de Osama, passa a ser o homem mais procurado – e nunca encontrado – do mundo.

Corrida 1: Último campeão da FIAk ganha a primeira do ano

Já virou rotina dizer que Gerson Campos dominou a etapa da FIAk. “Ele é tipo o Vettel, só que mais rico e mais velho”, comparou um rival. Mas a vitória na primeira etapa não foi assim tão fácil. Outros dois campeões da categoria, Bruno Terena e Guto Oliveira, deram trabalho ao piloto outrora novelístico. O bi da Napa Racing chegou a apenas 0s1 de Gerson, enquanto Guto cruzou a linha pouco mais de 1s atrás.

Além dos três primeiros, a corrida foi marcada pelo forte equilíbrio no pelotão da frente: Rafael Munhoz, Luiz Vicente e Bruno Vicaria completaram os seis primeiros separados por menos de 2s do primeiro. “E olha que nem teve Safety Kart”, completou um entusiasmado Rodrigo Ecclestone. Até o top-10 incluiu todo mundo dentro de uma margem de apenas 10s para o líder, incluindo Cleber Bernucci (o 7º), Rodrigo França (o 8º), Helena Deyama (9º) e Cassio Cortes, o 10º.

Cortes, no entanto, poderia sair da Granja Viana com muito mais que apenas um pontinho. Na verdade, poderia ter vencido a corrida, não fosse uma punição de 10s tomada por “atitude anti-desportiva em excesso”. O gaúcho reclamou: “estou sofrendo red bullying dos meus colegas e dos comissários”, denunciou. “Quem mandou ser o Montoya da FIAk”, rebateu Campos.

1ª etapa da temporada 2011 (prova nº 71)
Granja Viana, 31 de janeiro de 2011

Participantes: 25
Pole position: Gerson Campos
Melhor volta: Guto Oliveira, 48s170

1. Gerson Campos, 20 voltas (48s558)
2. Bruno Terena, + 0s139 (48s504)
3. Guto Oliveira, + 1s226 (48s170)
4. Rafael Munhoz, + 1s417 (48s568)
5. Luiz Vicente, + 1s706 (48s474)
6. Bruno Vicaria, + 1s854 (48s638)
7. Cleber Bernucci, + 6s637 (48s420)
8. Rodrigo França, + 7s298 (49s063)
9. Helena Deyama, + 8s932 (48s335)
10. Cassio Cortes, + 9s867 (48s573) – inclui 10s de punição
11. Luiz Alberto Pandini, + 14s377 (49s260)
12. Carsten Horst, + 17s779 (49s275)
13. Marcelo Povreslo, + 18s338 (49s014)
14. Rodrigo Lara, + 18s517 (48s719) E
15. Tiago Mendonça, + 19s260 (48s950)
16. Alexander Grünwald, + 21s540 (48s517)
17. Geraldo Tite Simões, + 23s648 (48s981)
18. João Alberto Otazu, + 27s246 (49s042) – inclui 10s de punição
19. Daniel Betting, + 33s697 (49s479)
20. Saulo Novaes, + 36s833 (49s843)
21. Ricardo Legname, + 41s954 (49s818) E
22. Amauri, a 1 volta (50s100) E
23. Claudio, a 1 volta (51s659) E
24. Marcelo, a 1 volta (51s003) E
ED. Rafael Durante, desclassificado

Corrida 2: Tricampeão da FIAk vence na Aldeia da Serra

Após um jejum de dois anos, o recordista de títulos da FIAk, o tricampeão Rodrigo França voltou a vencer na categoria que o alçou a condição de estrela do esporte a motor mundial. O taubateano chegou em primeiro lugar na corrida disputada sob chuva na Aldeia da Serra e com isso assumiu a liderança do campeonato de 2011, com 29 pontos.

“É muito bom acabar com este jejum. Já estava quase morrendo de fome”, disse França. Os rivais estranharam, já que seu lastro pessoal parece muito maior do que o de dois anos atrás. Para chegar à vitória, o piloto da equipe RF1-Paradise teve que ultrapassar diversos rivais de peso (sem trocadilho), como seu ex-companheiro de equipe, Cassio Cortes, que chegou em segundo e agora é o quarto colocado no Mundial.

França teve que superar também surpresas, como Andrei Spinasse, que conquistou seu primeiro pódio ao chegar em 3º, e Lipe Paíga, que brilhou na classificação ao fazer a pole position – mas, na corrida, o piloto da Fat´N Fast ficou apenas em 12º, logo atrás de Alexander Grunwald.

O top-10 da zona de pontuação também trouxe nomes tradicionais da FIAk, como Carsten Horst, em 4º, Rafael Munhoz, em 5º, Tite Simões em 6º, Guto Oliveira em 7º, Luiz Alberto Pandini, em 8º e Luiz Vicente em 9º. Completando a zona de pontuação, mais uma surpresa: Lucas Santochi em 10º, superando outros dez rivais para sair da Aldeia com um pontinho.

O resultado deixou o campeonato embolado. França lidera com 29 pontos, quatro a mais que Gerson Campos. Munhoz é o terceiro, com 22, um a mais que Guto Oliveira. Cortes e Bruno Terena estão logo a seguir, com 19 e 18 pontos, respectivamente.

“Ninguém acredita que França vai manter esta liderança. Vejam o Schumacher na F-1: mudaram o pneu e continua a mesma coisa”, disse um rival que preferiu não se identificar, mas que é fotógrafo e conhecido por ser sósia de Alain Prost. “Terena nunca chegará às conquistas de França, nem que continue correndo por mais 30 anos. O supercampeão voltou”, estampou a sempre imparcial Gazzeta de Taubatello.

2ª etapa da temporada 2011 (prova nº 72)
Aldeia da Serra, 3 de Março de 2011

Participantes: 20
Pole position: Lipe Paíga, 1m00s300
Melhor volta: Andrei Spinasse, 55s410

1. Rodrigo França, 21 voltas (55s660)
2. Cassio Cortes, + 2s690 (55s540)
3. Andrei Spinasse, + 15s330 (55s410) E
4. Carsten Horst, + 18s090 (56s020)
5. Rafel Munhoz, + 20s110 (56s020)
6. Geraldo Tite Simões, + 21s440 (55s730)
7. Guto Oliveira, + 24s710 (56s750)
8. Luiz Alberto Pandini, + 24s800 (55s510)
9. Luiz Vicente, + 28s190 (56s620)
10. Lucas Santochi, + 30s700 (56s480) E
11. Alexander Grünwald, + 39s420 (57s020)
12. Lipe Paíga, + 40s150 (56s410)
13. Cleber Bernuci, a 1 volta (58s230)
14. Luis Forato, a 2 voltas (58s520) E
15. Rafael Krieger, + 31s200, a 2 voltas (1m02s750) E
16. Bruno Império, a 3 voltas (59s740) E
17. Claudinei Graminho, +29s050, a 3 voltas (1m01s360) E
18. Didi, a 8 voltas (1m16s940) E
19. Daniel Betting, a 12 voltas (1m04s960)
NC. Sandro Varela, não largou (sem tempo) E

FIAk World Series 2011
Após 2 etapas

1. Rodrigo França, 29 pontos, 1 vitória
2. Gerson Campos, 25 pontos, 1 vitória
3. Rafael Munhoz, 22 pontos
4. Guto Oliveira, 21 pontos
5. Cassio Cortes, 19 pontos
6. Bruno Terena, 18 pontos
7. Andrei Spinasse, 15 pontos
8. Luiz Vicente, 12 pontos
9. Carsten Horst, 12 pontos
10. Bruno Vicaria, 8 pontos
11. Geraldo Tite Simões, 8 pontos
12. Cleber Bernuci, 6 pontos
13. Luiz Alberto Pandini, 4 pontos
14. Helena Deyama, 2 pontos
15. Lucas Santochi, 1 ponto
Não pontuaram: Marcelo Povreslo, Rodrigo Lara, Tiago Mendonça, Alexander Grünwald, Lipe Paíga, João Alberto Otazu, Saulo Novaes, Rica Legname, Amauri, Claudio, Marcelo, Rafael Durante, Luís Forato, Rafael, Karieger, Bruno Império, Claudinei Graminho, Didi e Sandro Varela

FIAk Estreantes 2011
Após 2 etapas

1. Rodrigo Lara e André Spinassé, 25
3. Lucas Santochi e Amauri, 18
5. Luís Forato e Cláudio, 15
7. Rafael Karieger e Marcelo, 12
9. Bruno Império, 10
10. Claudinei Graminho, 8
11. Didi, 6
12. Sandro Varela, 4

Disputam a categoria os pilotos que iniciam a temporada com até cinco provas disputadas na FIAk, exceto ex-campeões da Estreantes e pilotos com vitória na FIAk World Series.

FIAk Construtores 2011
Após 2 etapas

1. RF1 Paradise – Rodrigo França (ouro) e Rodrigo Lara (bronze), 29 pontos
2. Jaceguava Racing – Bruno Terena (ouro) e Bruno Vicaria (bronze), 26 pontos
3. Cosmos Racing – Gerson Campos (ouro) e Daniel Betting (bronze), 25 pontos
4. R2 Racing – Rafael Munhoz (prata) e Rafael Durante (prata), 22
5. Skin Red Racing – Luiz Vicente (prata) e Geraldo Tite Simões (prata), 20
6. Hyset – Carsten Horst (bronze), 12
7. Equipe Rigo – Cleber Bernuci (prata)e Tiago Mendonça (prata), 6
8. Psychodelic Team Lotus – Luiz A. Pandini (prata) e Alexander Grünwald (bronze), 4
9. Luarte Rally – Helena Deyama (prata), 2
NC. More Fat than Fast – Ricardo Legname (bronze) e Saulo Novaes, 0

Os pilotos são classificados como Ouro (campeões da FIAk World Series), Prata (vencedores de corridas) e Bronze (pilotos sem vitória). Na formação das equipes, pilotos Ouro só podem fazer dupla com pilotos Bronze. As demais combinações são livres.