O saldo da participação da equipe Fast Racing na segunda etapa do GP Gerais, o Mineiro de Marcas e Pilotos, no Circuito dos Cristais, em, Curvelo, foi positivo. Mas poderia ter sido ainda melhor, não fossem os contratempos sofridos na corrida de domingo, que encerrou a programação do fim de semana. O fundamental foi manter a liderança nas categorias Super e Light, rumo à etapa decisiva, em 5 e 6 de novembro.

Com seu Uno, Gustavo Mascarenhas (Curvel/Sketch/Posto Denise/L3 Locações) conquistou a pole com uma volta perfeita nos últimos minutos da qualificação (2min22s367) e, ao fim de uma animada e dura batalha com Wilton Pena, cruzou a linha de chegada na frente na prova do sábado. Thiago Tambasco (Líder Chevrolet) e Flávio Costa (Jat Veículos) receberam a bandeirada, respectivamente, em sexto (pole para a segunda corrida e sétimo). E Eduardo Doriguel levou a melhor na Light com o Celta 333.

Na segunda corrida, o desafio era o esperado para Gustavo, obrigado a largar da terceira fila. E já na primeira volta Gustavo saltou da sexta para a segunda posição, no encalço do líder Wilton Pena. Foi então que a direção de prova o puniu com um Drive Through, por supostamente ter entrado na pista para o alinhamento antes do autorizado.

Para complicar as coisas, ao voltar aos boxes para cumprir a punição, Gustavo acabou superando o limite de 50km/h e novamente recebeu a sinalização de atravessar os boxes. No melhor estilo Michael Schumacher, ele deixou para cumprir a segunda punição passando pela linha de chegada pelo pitlane, garantindo um quarto lugar que é sinônimo de vantagem na classificação e condição favorável para a decisão do título. “Na primeira corrida fui pressionado do começo ao fim, perdi a posição, recuperei a liderança, não foi fácil. Na segunda não entendi a punição, vi a sinalização para entrar na pista. Salvei o melhor resultado possível pensando no campeonato”. E Thiago Tambasco garantiu a Fast Racing em dose dupla no pódio da categoria, com o terceiro lugar.

Já Eduardo Doriguel, acostumado a disputar o Paulista, veio conseguir sua primeira vitória nas Minas Gerais. “Foi muito legal, estou melhorando a cada volta, com um ritmo bom e foi muito bacana vencer”. Na prova do domingo, apesar do toque de um adversário que deixou marcas na porta direita de seu Celta, ele ainda garantiu um segundo lugar. “Tento ser o piloto mais leal possível, não sou de forçar a barra, infelizmente tem gente que não é assim”.