A primeira etapa do GP Gerais (Campeonato Mineiro de Marcas e Pilotos) já foi de ótimos resultados para a equipe Fast Racing, que alinhou nove carros no Circuito dos Cristais, em Curvelo. Pois neste fim de semana os motores voltam a roncar no mais novo autódromo do país e o desafio do time comandado pelo gaúcho Fabiano Cardoso é fazer ainda melhor. O que não será fácil, considerando o nível da concorrência – máquinas e times de vários estados prometem novamente marcar presença.

O período entre as provas, aliás, foi valioso para analisar as informações do comportamento dos carros e afinar o acerto para os 4.420m de extensão do técnico traçado mineiro, que tem características próprias como a terra nas áreas de escape, que acaba trazida para o asfalto e modifica as condições de aderência. Por outro lado, a chuva nos últimos dias ajudou a limpar a pista.

Vencedor da primeira etapa do GP na categoria Super, correndo em casa, Gustavo Mascarenhas (Curvel/Posto Denise/L3 Locações/Sketch) espera repetir o feito, embora consciente do alto nível da competição. “Não dá para descansar um minuto sequer no desenvolvimento dos carros, ou a concorrência chega com tudo”, destaca. Também na Super, Thiago Tambasco, que desenvolve o primeiro Chevrolet Onix da categoria, ainda opta no fim de semana pelo testado e aprovado Celta. Mesmo carro da dupa Mauro Neuenschwander/Renato Rabelo, que espera repetir o pódio da primeira etapa. Flávio Costa (Jat Veículos) acelera o Gol 83.

Na categoria Light, a ausência é do vencedor da primeira etapa e líder do campeonato, Felipe Rabello, por compromissos profissionais – ele briga também pelo título paulista. Mas o paulista Eduardo Doriguel, com o Celta 333, e Cásio Perácio (Curvel), pai de Gustavo, com o Palio 40, se encarregam de representar o time e lutar pelos lugares no pódio.

“Agora contamos com todos os dados da primeira etapa, que era, de certa forma, um salto no desconhecido para o time. Com isso, pudemos trabalhar no acerto dos carros, avançar nos detalhes e estaremos com certeza ainda mais fortes”, destaca Fabiano Cardoso.