Chuva na região do South Boston Speedway, localizado no estado da Virginia, neste sábado (16), obriga a organização a remarcar prova para o dia seguinte

A segunda etapa da Nascar K&N Pro Series East, campeonato que faz parte da principal categoria do automobilismo norte-americano, que seria realizada no circuito South Boston Speedway, no estado da Virginia, neste sábado (16), foi remarcada para este domingo (17) em virtude do mau tempo na região da pista de 0,4 milha (804 metros) de extensão.

A prova marca a segunda corrida da X Team Racing, primeira equipe brasileira a competir na Nascar, na categoria. Na etapa de abertura do campeonato, disputada no Greenville Pickens Speedway, na Carolina do Sul, o time comandado pelo engenheiro Laerte Zatta e pelo empresário Geraldo Rodrigues fez uma grande estreia ao marcar a pole position com Coleman Pressley, que terminou a corrida na segunda posição. Seus dois companheiros na X Team Racing, Matt DiBenedetto e Alex Bowman cruzaram a linha de chegada em quinto e terceiro lugar, respectivamente.

OBJETIVOS
Abrir as portas do automobilismo norte-americano para o Brasil é o principal objetivo da X Team Racing, primeira equipe brasileira na história do principal campeonato do automobilismo norte-americano. A iniciativa é inédita em termos de criar meios para o acesso à tradicional categoria e nasce de uma parceria firmada entre a XYZ Live Sports – braço internacional da XYZ Live – e o engenheiro Laerte Zatta, profissional que tem passagens por divisões da Nascar como supervisor da Toyota.

Apesar do grande sucesso de pilotos brasileiros no mundo todo desde os anos 70, o Brasil nunca conseguiu ter um representante na divisão principal da Nascar, a Sprint Cup, um campeonato que rivaliza com a própria Fórmula 1 em termos de movimentação financeira. Somente em produtos licenciados, são mais de US$ 2 bilhões arrecadados anualmente.

“É um mercado extremamente protegido. Os americanos mantêm uma postura bairrista, protecionista até, o que é tradicional por aqui, mas que impede a penetração de estrelas de outros países – com raras exceções”, destaca Geraldo Rodrigues, fundador da ReUnion e que encabeça o projeto X Team Racing. “Até mesmo entre as fábricas a regra é rígida: a Toyota, principal fabricante de automóveis do mundo, levou sete anos para conseguir chegar às corridas principais da categoria”, apontou.

A equipe vai disputar a Nascar K&N Pro Series East, divisão de acesso da tradicional categoria. Segundo Geraldo, os planos são de chegar à principal série dentro de cinco anos. “A Nascar oferece um oceano de possibilidades para marcas que buscam projeção internacional”, disse o empresário. “E o bom momento do Brasil pode ser o que faltava para conseguirmos abrir mais essa fronteira para o esporte a motor nacional”, explicou.

PILOTOS
Do trio que correrá pela X Team Racing na Carolina do Sul, dois têm experiência na Nationwide Series, considerada a categoria de acesso para a Nascar Sprint Cup. Coleman, de 22 anos, disputou 12 provas do campeonato entre 2009 e 2010.

Já Matt, de apenas 19 anos, faz parte do programa de desenvolvimento de jovens pilotos da Joe Gibbs Racing – que fornece os carros para X Team Racing. O norte-americano fez sete provas da NASCAR K&N Pro Series East em 2009, para depois participar de seis etapas da Nationwide Series no ano passado.

Alex é o mais jovem de todos, com 17 anos, e depois de correr na Midget, categoria de minibuggys dos EUA, estreia em uma categoria de acesso à Nascar.