Valência abre o European F3 Open 2011 neste sábado

O brasileiro Victor Corrêa (Unifenas/Terramare/Guapé) participa neste final de semana (16 e 17/4) da abertura do European F3 Open, que será realizada em rodada dupla em Valência, na Espanha. O brasileiro vai correr na categoria principal pelo Team West-Tec, time inglês que conquistou o vice-campeonato deste certame no ano passado.

Estou bem motivado para fazer a minha quarta temporada no automobilismo europeu. Eu já conheço este campeonato, venci corridas por esta mesma equipe no ano passado e este conhecimento e entrosamento devem me ajudar a conquistar outras vitórias nesta temporada“, acredita o mineiro, que terminou o certame do ano passado na quinta posição na classe Light, mesmo não tendo participado das quatro primeiras corridas.

O European F3 Open será composto por 16 corridas, em seis países diferentes (Espanha, França, Bélgica, Inglaterra, Portugal e Itália), todas com transmissão ao vivo por emissoras de televisão com sinal aberto e a cabo, com a participação de cerca de 20 pilotos de mais de nove países diferentes.

Participaram da pré-temporada da classe principal os espanhóis Nil Montserrat, Fernando Monje e Toño Fernández, os suíços Álex Fontana, Sandro Zeller e Marlon Stockinger, os italianos Matteo Torta, Niccolò Schirò e David Fumanelli, os norte-americanos Jesús Rios e Dore Chaponick, além do mexicano Juan Carlos Sistos (México), o australiano Andrew Waller, a belga Sarah Bovy e o libanês Noel Jammal, atual campeão da classe Light, que este ano deve receber o também brasileiro Fábio Gamberini.

“Este ano vou correr na categoria principal e não fiz a pré-temporada, pois consegui os patrocínios necessários apenas no começo deste mês”, explica o piloto, que conta com o apoio da Unifenas, Terramare, Guapé e Corsa Racing. “Por isto ainda não experimentei o carro em que andarei e também não conheço a pista de Valência. Mas estas dificuldades podem ser superadas com trabalho. No ano passado venci em Monza, na Itália, na frente dos carros da categoria principal, sem nunca ter testado lá antes. Então, tudo é relativo e eu estou bem esperançoso em um bom resultado desde a primeira etapa”, acredita o jovem de 21 anos de idade.