Dupla 100% brasileira enfrentou problemas durante todo o dia com o Nissan GT-R e parte da sexta fila na segunda etapa da temporada, que acontece domingo

Ricardo Zonta e Enrique Bernoldi, única dupla 100% brasileira no FIA GT encontrou dificuldades neste sábado em Zolder. A bordo do Nissan GT-R da equipe Sumo Power, a dupla enfrentou problemas, punição e não conseguiu completar a corrida classificatória, que determinou o grid de largada para a segunda etapa da temporada, que acontece domingo.

Logo pela manhã, na tomada de tempos que formaria a ordem de partida da bateria classificatória, o carro dos ex-pilotos de F-1 sofreu com um problema nos freios e, aliado a uma punição sofrida no dia anterior, por terem ultrapassado um carro em bandeira amarela durante os treinos livres, o campeão de 1998 e o vencedor da etapa de Interlagos foram obrigados a sair em 12º.

“Foi uma manhã complicada e tivemos de sair do meio do grid, o que nos preocupou, por conta das confusões. Por sorte, o Enrique conseguiu escapar do caos que foi a primeira curva, pois os dois líderes bateram e ficaram atravessados na pista. Com isso, conseguimos subir cinco posições“, relata o ex-piloto das equipes McLaren, BAR, Toyota, Jordan e Renault na F-1.

Contudo, quando assumi o volante, o carro voltou a apresentar problemas e fomos obrigados a retornar aos boxes quando restavam dez voltas para o fim. Graças ao grande número de abandonos, nosso prejuízo não foi tão grande e vamos partir da 12ª colocação na corrida de amanhã. Um pódio será difícil, mas acredito que podemos sair daqui com bons pontos“, completa Zonta, que cumpre a quarta etapa de uma maratona de cinco, compreendendo corridas do Mundial de FIA GT e da Copa Caixa Stock Car, onde ocupa a quarta posição na tabela.

Já Bernoldi está confiante: “Larguei em 14º, consegui conquistar várias posições e entreguei o carro para o Ricardo (Zonta) em nono. Infelizmente, quando ele já tinha conseguido a oitava posição, estourou o pneu traseiro direito. O Ricardo trouxe o carro para o box para fazer a troca, mas ao voltar à pista, acabou quebrando um dos semieixos, e aí não tem jeito, é fim de corrida“, lamentou.

Para a prova deste domingo, a estratégia de Bernoldi é simplesmente pisar fundo. “Vamos largar em 12º na corrida de amanhã, que é a que realmente importa. O Ricardo é quem vai fazer a primeira parte da prova e vamos para a frente. Tomara que não nos envolvamos em batidas, nem aconteça nada com o carro, para que possamos conquistar o máximo de posições possíveis “, planejou o paranaense.

Confira o resultado da prova de classificação:

1º Marc Basseng / Markus Winkelhock (Lamborghini Murcielago 670 R-S) – 1h00min19s287

2º Mike Hezemans / Nicky Catsburg (Corvette Z06) – a 3s251

3º Alex Müller / Tomas Enge (Aston Martin DB9) – a 6s715

4º Karl Wendlinger / Peter Kox (Lamborghini Murcielago 670 R-S) – a 6s778

5º Maxime Martin / Frederic Makowiecki (Ford GT Matech) – a 7s055

6º Clivio Piccione / Stef Dusseldorp (Aston Martin DB9) – a 11s128

7º as Luhr / Michael Krumm (Nissan GT-R) – a 33s588

8º Max Nilsson / Jiri Janak (Lamborghini Murcielago 670 R-S) – a 1min12s490

9º Michael Rossi / Jaime Camara (Corvette Z06) – 1min17s326

10º Christian Hohenadel / Andrea Piccini (Aston Martin DB9) – a 4min27s639

11º Jamie Campbell-Walter / David Brabham (Nissan GT-R) – a 9min05s435

12º Ricardo Zonta / Enrique Bernoldi ((Nissan GT-R) – a 9min05s435

13º Milos Pavlovic / Martin Matzke (Ford GT Matech) – a 44min19s921

14º Mathias Beche / Vanina Ickx (Ford GT Matech) – a 44min10s260

15º Darren Turner / Stefan Mücke (Aston Martin DB9) – 55min14s203

16º Peter Dumbreck / Richard Westbrook (Nissan GT-R) – a 58min16s199

17º Dominik Schwager / Nicky Pastorelli (Lamborghini Murcielago 670 R-S) – a 57min37s193