Os Audi A3 Sport são preparados pela MC Tubarão


Entre todos os campeonatos nacionais no automobilismo brasileiro, o valor para disputar uma temporada gira em torno de R$ 180 mil

A marca Audi sempre esteve ligada ao glamour e esportividade, principalmente por participar de competições mundo afora. A partir deste final de semana, essas características estarão presentes também nos autódromos brasileiros com a chegada do Audi DTCC – Driver Touring Car Cup – como a mais nova categoria do automobilismo nacional. Esta é a primeira vez que a lendária montadora alemã chancela um campeonato monomarca em todo o mundo.

Os atrativos não param por aí. A categoria estreia como a que tem o melhor custo-benefício entre as competições nacionais do automobilismo brasileiro. O custo para disputar uma temporada – de doze corridas divididas em seis rodadas duplas – gira em torno de R$ 180 mil, incluindo já o aluguel do carro. Como os pilotos poderão formar duplas, o Audi DTCC torna-se ainda mais atraente.

A preparação ficou a cargo da MC Tubarão, empresa com vasta experiência em automobilismos de competição. O Audi A3 Sport tem um motor 2.0 turbo, com intercooler, que gera 200 cavalos de potência. A injeção foi modificada para ter características de competição, câmbio manual de seis marchas, pneus slick Pirelli importados 235 645 aro 18; amortecedores e molas KW para competição; bancos, cintos e volantes Sparco“, contou Dennis Rolim, diretor do Audi DTCC.

Organizar uma categoria de custo baixo foi um dos principais objetivos na pauta dos idealizadores do evento. “Uma pessoa que quer correr e, por exemplo, compra um carro para disputar uma outra categoria, vai se ver constantemente investindo em melhoras do carro, da equipe, para alcançar os mais rápidos e tentar se manter na frente“, apontou João Carlos de Andrade, fundador da MC Tubarão. “No Audi DTCC o piloto vai ter só diversão, sem estresse algum. Ele vai se preocupar somente em sentar e acelerar um carro dócil, estável, mas acima de tudo esportivo, divertido e seguro“, explicou.

Para se ter uma ideia, o custo da temporada ficará em R$ 178 mil, incluindo o aluguel do carro. O custo a ser gasto com pneus e acidentes está à parte deste valor. Pensando em baratear a categoria, as peças que mais sofrem impacto, como portas, para-lamas, para-choques e capô foram substituídos por peças de fibra de vidro. “No plano de negócios que temos com a Audi, a ideia é que tenhamos a evolução dos modelos conforme a categoria for se estabelecendo e amadurecendo ao longo dos anos. Como neste momento o foco é fazer uma categoria com um custo interessante, a escolha foi o A3“, assegurou Rolim.

O campeonato será composto de seis etapas, disputadas em esquema de rodadas duplas em quatro autódromos – Curitiba (PR) neste final de semana, Velopark (RS), Interlagos (SP) e Campo Grande (MS), totalizando 12 corridas.