Foto: Williams F1/MF2

Foto: Williams F1/MF2

Novo piloto da Williams faz a melhor volta no apagar das luzes do último dia.

SÃO PAULO – Foi apenas a primeira sessão de testes de uma temporada marcada pelas profundas mudanças no regulamento técnico e nas dificuldades que a maioria das equipes está encontrando para superar os problemas iniciais. Mesmo assim, ao estabelecer a melhor volta do quarto e último dia de treinos coletivos no circuito espanhol de Jerez de la Frontera (Espanha), Felipe Massa deixou a esperança que o ano recém-iniciado pode mesmo representar uma virada de página na sua carreira e na da Williams, que luta para se recuperar do maus resultados no campeonato de 2013. Apesar da impossibilidade de se estabelecer referências confiáveis, em vista das prováveis diferenças no estágio de desenvolvimento e na programação de cada time, a vantagem de nove décimos sobre o segundo colocado – Fernando Alonso, seu ex-companheiro na Ferrari – foi encorajadora.

Felipe não tem economizado na satisfação que demonstra com a mudança de ares. E não foi diferente ao comentar o seu segundo dia de trabalho prático com a FW36-Mercedes, embora procurando conservar a cautela com avaliação dos resultados. “Não foi um grande dia porque choveu, mas completamos várias voltas que nos permitiram entender o comportamento do carro no molhado, tanto com os pneus quanto com o motor. Também superamos apenas hoje o total de voltas dos três dias anteriores, o que julgo como outro passo à frente. Agora, temos de nos concentrar para aumentar ainda mais a quilometragem diária nos próximos treinos no Bahrein. No geral, estou contente com meus primeiros dias na Williams e satisfeito com o que vi da equipe nesta semana. Claro que é importante ser competitivo, mas treino é treino e daqui em diante o negócio é se preparar para o Bahrein e para a abertura do calendário, que na verdade é o que mais vai contar.”

Os tempos do quarto e último dia de ensaios em Jerez de la Frontera:

1 – Felipe Massa – Williams-Mercedes – 1m28s229 – 86 voltas
2 – Fernando Alonso – Ferrari – 1m29s145 – a 0s916 – 115 voltas
3 – Daniel Juncadella – Force India-Mercedes – 1m29s457 – a 1s228 – 81 voltas
4 – Kevin Magnussen – McLaren-Mercedes – 1m30s806 – a 2s577 – 110 voltas
5 – Lewis Hamilton – Mercedes – 1m30s822 – a 2s593 – 41 voltas
6 – Jules Bianchi – Marussia-Ferrari – 1m32s222 – a 3s993 – 25 voltas
7 – Adrian Sutil – Sauber-Ferrari – 1m36s571 – a 8s342 – 69 voltas
8 – Nico Rosberg – Mercedes – 1m36s951 – a 8s722 – 91 voltas
9 – Kamui Kobayashi – Caterham-Renault – 1m43s193 – a 14s964 – 54 voltas
10 – Daniil Kvyat – Toro Rosso-Renault – 1m44s016 – a 15s787 – 9 voltas
11 – Daniel Ricciardo – Red Bull-Renault – 1m45s374 – a 17s145 – 7 voltas