Desgaste excessivo dos pneus traseiros prejudicou corrida de recuperação de Cacá

Dupla da Red Bull Racing fecha em 11º e 15º em prova movimentada no Paraná

Até o Safety Car da oitava volta, a abertura da temporada 2011 da Stock Car desenhava-se para um provável pódio para Daniel Serra e a Red Bull Racing.

Mas a rodada de Lico Kaesemodel na Curva da Vitória virou a corrida de pernas para o ar. Serrinha, que vinha em quarto logo após de fazer a melhor volta da corrida até então, aproveitou o Safety para fazer seu reabastecimento obrigatório.

O carro 29 arrancou com o tanque ainda acoplado, porém, dando início a o que deve ter sido um debate longo e interessante na torre da Direção de Prova. Primeiro, na 15ª volta – sete voltas e cerca de 10 minutos após a infração – foi anunciado um drive-through para o carro 29.

Duas voltas e mais três minutos depois, o drive-through foi retirado – o que fazia total sentido, já que o fato de uma infração idêntica ter passado sem punição alguma na penúltima corrida de 2010 provou ser decisivo para a matemática do título do ano passado.

Mais três minutos depois, contudo, a novidade: o carro 29 foi finalmente chamado para box para uma “vistoria técnica”. Na prática, Serrinha parou e um Comissário de Prova deu uma rápida olhada no bocal de combustível do carro para averiguar se havia algum vazamento.

“Esta é uma infração cuja punição ou não, pelo regulamento da categoria, fica a critério dos Comissários Desportivos”, explica o Diretor Técnico da Red Bull Racing, Andreas Mattheis. “Como estamos no começo de uma nova temporada e esse critério ainda não havia sido estabelecido para 2011, entendemos e aceitamos a penalização ao Daniel. Mas esperamos que esse mesmo critério seja seguido pelo resto de toda essa temporada sempre que esse tipo de infração se repetir”.

A penalização jogou Serrinha para 16º a apenas oito voltas do fim, na prática aniquilando suas chances de um bom resultado em Curitiba.

O Safety Car da oitava volta também bagunçou a vida de Cacá Bueno. Com o Carro de Segurança na pista, a perda de tempo para Cacá, então sétimo colocado, seria menor parando junto com Daniel, mesmo tendo de esperar o término do pit de Serrinha. O tempo “enfileirado” nos pita derrubou o tricampeão para 16º.

A dupla da Red Bull Racing viu-se então forçada a fazer uma corrida de recuperação. O desgaste excessivo dos pneus traseiros permitiu a Cacá ganhar “apenas” cinco posições, e o carro 0 cruzou a linha de chegada após 32 voltas na 11ª colocação.

Serrinha ainda ganhou uma posição nas voltas finais e defendeu um pontinho no Paraná. O vencedor da prova foi Thiago Camilo, com Max Wilson e Ricardo Zonta completando o pódio. A segunda etapa da temporada 2011 acontece daqui a duas semanas, em São Paulo.

COPA CAIXA STOCK CAR – 1ª ETAPA (TOP-15):

1) Thiago Camilo, 32 voltas
2) Max Wilson, +1.723
3) Ricardo Zonta, +2.088
4) Átila Abreu, +10.933
5) Luciano Burti, +13.659
6) Popó Bueno, +13.713
7) Julio Campos, +19.560
8) David Muffato, +19.768
9) Duda Pamplona, +20.613
10) Giuliano Losacco, +27.666
11) CACÁ BUENO, +37.456
12) Felipe Maluhy, +39.166
13) Eduardo Leite, +41.280
14) Marcos Gomes, +42.549
15) DANIEL SERRA, +43.983

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO:

1) Thiago Camilo, 25 pontos
2) Max Wilson, 20
3) Ricardo Zonta, 16
4) Átila Abreu, 14
5) Luciano Burti, 12
6) Popó Bueno, 10
7) Julio Campos, 9
8) David Muffato, 8
9) Duda Pamplona, 7
10) Giuliano Losacco, 6
11) CACÁ BUENO, 5
12) Felipe Maluhy, 4
13) Eduardo Leite, 3
14) Marcos Gomes, 2
15) DANIEL SERRA, 1