Piloto da Stemco-Duroline ficou em 11º lugar entre os 47 carros que participaram do treino classificatório disputado hoje no circuito da Flórida onde a Nascar fará sua abertura de temporada no próximo final de semana

Um ano após o seu primeiro treino na Nascar, o brasileiro Miguel Paludo (Stemco-Duroline) realizou hoje mais uma importante etapa em sua carreira no automobilismo norte-americano: participou pela primeira vez de uma sessão oficial de classificação no mítico circuito de Daytona, cuja história se confunde com a da categoria.

Seu resultado de estreia foi bastante encorajador: o gaúcho ficou em 11º entre os 47 carros que participaram do treino para formação do grid de largada de seu primeiro GP oficial neste ano, pela ARCA (Automobile Racing Club of America), certame que, embora não faça parte da família de categorias da Nascar, utiliza carros e motores de potência equivalente ao da Sprint Cup.

“Foi uma grande realização acelerar aqui em Daytona. O circuito é fantástico, um oval extremamente veloz, com o motor cheio e pé cravado o tempo inteiro”, diz Paludo, que com seu Toyota Camry atingiu velocidades próximas a 300 km/h. “A velocidade é incrível, mesmo usando o restritor de potência no motor. Aliás, se não houvesse esta limitação, acho que o carro decolava”, brinca Paludo.

Amanhã, a largada será às 19h30 (horário de Brasília) e o objetivo do piloto do carro 28 da equipe Stemco-Duroline é acumular o máximo de experiência pensando na prova do próximo dia 18, também em Daytona, na estreia da Nascar Truck Series, na qual fará a temporada completa em 2011.

“Fiquei muito feliz com o rendimento nos treinos e existe até a possibilidade de largarmos no top-10″, diz Paludo, citando uma possível desclassificação de um rival à sua frente. “Sair entre os primeiros sempre deixa o piloto otimista com relação à corrida, mas meu foco será acumular quilometragem para conhecer bem a pista de Daytona para estar o mais preparado possível para a prova da Nascar Truck Series”, completa.