“Agora deixa para o ano que vem”, diz o piloto ao final da corrida

A disputa da 2ª bateria do Desafio Internacional das Estrelas, neste domingo (dia 19), no kartódromo Arena Sapiens, em Florianópolis (SC), levantou a torcida. Única mulher na competição, Bia Figueiredo deu um show e venceu a prova, com Rubens Barrichello em segundo e Felipe Giaffone, em terceiro. Apesar de ter abandonado a corrida final, Lucas di Grassi garantiu o título do Desafio, em virtude da vitória na bateria de sábado (18), que tinha peso maior.

Para Christian Fittipaldi, que correu com o patrocínio da Rede Pit Stop, as provas não tiveram os resultados esperados. No sábado, o piloto largou e terminou em 18º. Neste domingo, partiu da mesma colocação do grid, chegou a estar grande parte da disputa em 10º, mas abandonou a sete voltas do final com problemas nos freios.

“O kart estava bem melhor do que ontem. Estava bem na corrida, entre os 10 primeiros, mas tive algum problema nos freios. Fiquei totalmente sem freio e acabei escapando e parando na grama”, contou o piloto, que mais uma vez elogiou Felipe Massa e Carlinhos Romagnolli, organizadores do Desafio.

“Em algum detalhe, eles estão sempre melhorando. É um evento de 1º mundo, fantástico para assistir e para correr. Como eu sempre digo, é uma brincadeira, mas na hora que começa todo mundo quer ir bem. Agora, vamos deixar para o ano que vem”, completou Fittipaldi, único brasileiro a competir nas três principais categorias do automobilismo mundial (F-1, F-Indy e NASCAR), que na temporada 2010 foi o quarto colocado do Trofeo Linea, com quatro pódios (uma vitória).

Vinte e sete pilotos participaram da disputa no traçado de 1.207 metros do Arena Sapiens. Com exceção do ator Marcos Pasquim, convidado pela organização para a prova, os demais estão entre os maiores nomes do automobilismo internacional e nacional. Esta foi a 6ª edição do Desafio das Estrelas, que já se tornou tradição no encerramento das temporadas