Carioca campeão da Fórmula Future Fiat disputará uma temporada completa na Itália como prêmio pela conquista do título na categoria apadrinhada por Felipe Massa

O carioca Nicolas Costa terá pouco mais de 24 horas para curtir no Brasil a conquista do título da Fórmula Future Fiat e o ingresso no Ferrari Driver Academy, programa de desenvolvimento de jovens pilotos da equipe italiana.

Na noite desta segunda-feira, poucas horas depois da entrega do prêmio Capacete de Ouro – oferecido pela Revista Racing aos melhores pilotos do país em diversas categorias – Nicolas embarca para a Espanha onde participará de três dias de treinos com um carro da Fórmula Abarth pela equipe Cram.

Os ensaios já servirão como base de sua preparação para a temporada 2011 da categoria italiana, um dos prêmios dados a ele pela conquista do campeonato da F-Future Fiat – apadrinhada por Felipe Massa.

“Realmente tive muito pouco tempo para comemorar com a família e os amigos. Só consegui ver meu pai, que me acompanhou a todas as minhas corridas deste ano. Falei com minha mãe e com minha avó pelo telefone. Elas sempre me apoiaram muito, principalmente nos momentos mais difíceis da minha carreira. Sem minha família eu não seria nada no automobilismo”, comentou o piloto, que dedicou o título da F-Future a eles.

Nicolas viajou de Santa Cruz do Sul a Porto Alegre na manhã desta segunda-feira, e no início da tarde embarcou para São Paulo, onde nesta noite participa da solenidade do Capacete de Ouro.

O carioca terá, provavelmente, de deixar a festa mais cedo, já que à meia noite desta terça-feira segue de Guarulhos para Valência, onde começará os treinos com a Cram. Ele testará no circuito da cidade nos dias 15 e 16, e de lá segue para Barcelona, para um último ensaio.

“Estou com a agenda cheia neste fim de ano, veja só″, brincou o carioca, que aos 19 anos tem apenas uma temporada completa no automobilismo e ainda se acostuma com o fato de ter se transformado no primeiro piloto brasileiro a integrar o Ferrari Driver Academy.

“Mas não estou reclamando nem um pouco. Sei que a vida de um piloto profissional é repleta de compromissos, e como quero viver do esporte um dia, preciso me acostumar”, declarou.

O fato de treinar nos próximos dias com a Cram não significa que Nicolas, efetivamente, vá disputar a F-Abarth pela equipe italiana. Ele ainda estuda seus prováveis caminhos para 2011, e mantém o foco na briga por mais um título.

“Falar em trabalhar pelo título já em meu ano de estréia na F-Abarth pode parecer exagero, mas essa é a meta a ser perseguida. Sei das imensas dificuldades que terei pela frente, mas passei por um teste parecido há algumas semanas, no Abarth Day, e consegui ser campeão. Claro que fazer uma temporada toda é bem mais complicado do que um torneio de apenas um fim de semana, mas prefiro acreditar que seja possível ter resultados semelhantes”, emendou.

Na conquista do Abarth Day Nicolas competiu pela equipe Euronova, estreante na categoria, mas comandada pelo ex-piloto de Fórmula 1 Vicenzo Sospiri.