De forma dramática, ao final de uma corrida angustiante pelas múltiplas possibilidades de desfecho que apresentou ao longo da 12ª e última etapa, o carioca Nicolas Costa levantou o título da Fórmula Future Fiat neste domingo no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul. Com um quarto e um sexto lugares na rodada dupla decisiva, a primeira prova disputada debaixo de chuva e a segunda com pista seca, Nicolas superou o gaúcho Francisco Alfaya pela diferença mínima de um ponto. A conquista rendeu a Nicolas a vaga na Ferrari Drivers Academy, o projeto de formação de jovens promessas mantido pela lendária escuderia da Fórmula 1, e a temporada inteiramente paga na Fórmula Abarth italiana em 2011.
“Foi um final de semana de superação, como tem sido desde o início da minha carreira”, comemorou o piloto de 19 anos. “Aqui em Santa Cruz a gente começou atrás e por isso foi tão desgastante. As últimas voltas pareciam eternas para mim. Quando o João Jardim me passou eu fiquei preocupado, porque meu carro estava saindo muito de traseira, não tinha equilíbrio para ser rápido no setor de alta do circuito. Tomei um toque na primeira curva e deixou meu carro estranho, mas no final deu tudo certo e é isso que importa. Agora quero comemorar com a minha família porque eles têm 200 por cento de importância em tudo que conquistei até hoje.”

Todos os ingredientes necessários a uma grande final estiveram presentes ao circuito localizado no Vale do Taquari, a quase 200 quilômetros de Porto Alegre. Choveu intensamente na bateria inicial, vencida pelo pole Felipes Apezzatto, e o sol brilhou na maior parte da segunda, ganha de forma inédita pelo paranaense John Louis, caçula do grid com apenas 16 anos e que também aproveitou a vantagem de sair na frente. Enquanto isso, os favoritos, entre eles o próprio Nicolas, que chegou ao Sul comandando a classificação e pressionado pelos co-líderes Alfaya e João Jardim, apresentavam desempenho muito abaixo do esperado.

Entre a vaga na Academia da Ferrari e a temporada paga na F-Abarth italiana, Nicolas não tem receio de escolher o que te deixou mais feliz. “Claro que é entrar na escola da Ferrari, porque a gente quando começa tem esse sonho de um dia andar na Fórmula 1 no carro vermelho. Também me deixa contente saber que daqui para frente eu terei uma apoio profissional muito forte e, com certeza, isso vai alavancar a minha carreira. Quero representar bem a nossa categoria que foi muito importante para os pilotos jovens aqui do Brasil. Mas, para falar a verdade, a ficha ainda não caiu. Acho que só vou acreditar mesmo quando estiver vestindo a jaqueta vermelha lá do time de Maranello”, contou o campeão.

Para o pai do campeão, Vasco Costa, a conquista do filho reflete uma certa sensação do dever cumprido, já que sempre fez das tripas coração para não deixar que Nicolas parasse de correr. “Esse título representa para gente o início de uma realização. Trabalhamos muito para isso, e o Nicolas já havia provado antes o seu talento, mas a gente sabe que as coisas no Brasil são sempre mais difíceis para quem vem do nada. Ele começou o ano como um desconhecido, mas agora pode alcançar o seu estrelato”, declarou o pai. “Queria agradecer muito à família Massa, ao Carlinhos Romagnolli, o pessoal todo que proporcionou esse campeonato tão legal para os jovens do automobilismo brasileiro.”

Alfaya e Jardim lutaram até o fim e o esforço de dois novos talentos do automobilismo brasileiro não foi em vão: eles receberão a oportunidade de testar um carro da Fórmula 3 européia no ano que vem. Em seu ano de estreia, a Fórmula Future Fiat cumpriu o objetivo de dar à garotada majoritariamente saída do kart a primeira experiência com carros de competição e o campeonato refletiu o grande equilíbrio técnico, com nada menos do que oito vencedores diferentes.

O resultado da 11a etapa:

1) FELIPES APEZZATTO – 17 voltas em 28min05s659
2) FRANCISCO ALFAYA – a 10s506
3) JOHILTON PAVLAK – a 16s237
4) NICOLAS COSTA – a 19s613
5) JOAO JARDIM – a 26s894
6) VINI ALVARENGA – a 30s793
7) LUIR MIRANDA – a 32s296
8) JOHN LOUIS – a 1min0s888
9) FELLIPE GRANZOTTO – a 1 volta

Melhor volta: FELIPES APEZZATTO, 1min37s247 (média de 130,678 km/h)

O resultado da 12a etapa:

1) JOHN LOUIS – 19 voltas em 27min11s340
2) VINI ALVARENGA – a 0s435
3) JOHILTON PAVLAK – a 6s702
4) FELIPES APEZZATTO – a 8s810
5) FRANCISCO ALFAYA – a 10s435
6) NICOLAS COSTA – a 13s726
7) JOÃO JARDIM – a 15s095
8) LUIR MIRANDA – a 28s312
9) FELLIPE GRANZOTTO – a 1min20s313

Melhor volta: Vini Alvarenga em 1min25s155 (média de 148,008 km /h)

A classificação final da temporada 2010 da Fórmula Future Fiat:

1) Nicolas Costa (RJ) – 116 pontos
2) Francisco Alfaya (RS) – 115
3) João Jardim (SP) – 110
4) Johilton Pavlak (RN) – 97
5) Vini Alvarenga (SP) – 95
6) Felipes Apezzatto (SP) – 78
7) John Louis (PR) – 74
8) Rafael Azrak (SP) – 29
9) Robert Curia (ARG) – 23
10) Raphael Abbate (SP) – 10
11) Luir Miranda (RJ) – 5
12) Fellipe Granzotto (SP) – 4
13) Lucas Russell (ARG) – 1 ponto